Policial é baleado durante tentativa de assalto e também atinge criminoso, em Niterói

Um policial militar foi baleado na cabeça, no início da madrugada deste domingo, em uma tentativa de assalto ocorrida no bairro Maria Paula, em Niterói. De acordo com informações iniciais, o sargento Tavares, lotado na Diretoria Geral de Pessoal (DGP) da Polícia Militar, trocou tiros com o assaltante, que também ficou ferido. Ambos foram socorridos e levados para o Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo.

O PM foi socorrido imediatamente por familiares e, após passar por uma cirurgia, se recupera no Centro de Terapia Intensiva (CTI). O criminoso foi levado pelo Corpo de Bombeiros para a mesma unidade de saúde. O crime ocorreu na Rua Valter Neves, próximo ao Colégio Municipal Honorina de Carvalho. O caso foi encaminhado por policiais do 12º BPM para a 77ª DP, Icaraí.

Fonte: Extra
Anúncios

Arrastão assusta motoristas no Riachuelo

Um arrastão assustou quem trafegava na Rua Ana Neri, no Riachuelo, Zona Norte do Rio, no final da noite deste sábado. Para fugir do ataque de criminosos, motoristas seguiram na contramão em direção à Rua 24 de Maio. De acordo com policiais da 25ª DP (Engenho Novo), três mototristas que foram assaltados na via registram ocorrência na unidade.

Nas redes sociais, quem costuma passar pelo local dizia que arrastões são comuns naquela região. “Sempre nesse lugar”, disse uma internauta. “Já virou rotina essa situação, infelizmente não temos segurança para nada”, ponderava outra internauta.

 

Fonte: Extra

Em cinco batalhões do Estado do Rio, déficit é de mais de mil policiais

Policial do 9º BPM desembarca de caveirão na Serrinha: batalhão sofre com falta de 426 agentes.
Policial do 9º BPM desembarca de caveirão na Serrinha: batalhão sofre com falta de 426 agentes. Foto: Fabiano Rocha/21.09.2016

A reclamação é recorrente entre os moradores do Estado do Rio: a percepção de que faltam policiais para patrulhar as ruas. Dados de um estudo da Polícia Militar entregue à Câmara de Vereadores do Rio no mês passado e obtido pelo EXTRA revelam o tamanho do problema. Só nos cinco batalhões que lideram o ranking do déficit de efetivo, faltam 1.272 PMs — o equivalente à quantidade de homens necessária para o funcionamento de dois batalhões de médio porte.

O 9º BPM (Rocha Miranda) é o primeiro dessa lista. Na unidade, que atende 17 bairros da Zona Norte, faltam 426 policiais. A conta foi feita pela PM considerando a área do batalhão, a população atendida e os índices de criminalidade, conforme determina um decreto-lei que regulamenta o tema. O quesito ‘‘território’’, no entanto, é o que tem o maior peso. De acordo com informações obtidas pelo EXTRA, o batalhão dispõe atualmente de uma média de 70 a 80 policiais por dia.

Para estabelecer os quartéis que têm prioridade para receber efetivo, no entanto, a PM utiliza outro parâmetro. A conta é estabelecida usando o déficit de efetivo calculado pelo decreto, mas prioriza outros cinco índices de criminalidade considerados estratégicos — roubos de rua e de veículos, letalidade violenta, vitimização policial e confronto armado.

No topo dessa lista de prioridades está o 20º BPM (Mesquita). O batalhão ocupa o segundo lugar no ranking que contabiliza a falta de policiais em números absolutos. Na unidade, faltam 261 policiais. Nessa “lista de preferência”, apesar da carência de efetivo, o 9º BPM cai para o 6º lugar.

O estudo foi feito pela PM após pedido do vereador Carlo Caiado (DEM) para reforço no efetivo de quatro batalhões do estado — dois na Zona Sul e outros dois na Zona Oeste.

Todo o efetivo para as UPPs

Para o sociólogo Ignacio Cano, da UERJ, uma das causas do déficit de policiais militares nos batalhões foi a priorização da alocação de efetivo nas UPPs desde a criação do programa, em 2008. O pesquisador cita ainda outros fatores, como a quantidade de policiais afastados por problemas psiquiátricos.

— Houve uma reclamação muito grande dos batalhões porque todos os policiais que ingressavam na PM tinham como destino as UPPs. E hoje não há recurso para contratar mais ninguém — observou.

No fim de agosto deste ano, a Secretaria de Segurança do Rio anunciou que deslocará três mil PMs de UPPs das atividades administrativas para batalhões com necessidade de reforço. As unidades que receberão efetivo são as que estão na lista de prioridades elaborada pela corporação.

De acordo com o comandante da PM, coronel Wolney Dias, esse processo já vem ocorrendo, mas houve atraso no cronograma por causa de episódios como a guerra do tráfico na Rocinha. Segundo o oficial, além das UPPs, também está sendo feito um “enxugamento” na administração de outras unidades.

— Estamos fazendo um redimensionamento para colocar mais policiais nas ruas. O processo está em andamento, mas tivemos que fazer algumas mudanças — frisou.

Pedidos

De acordo com o vereador Carlo Caiado, o pedido da quantidade de PMs nos batalhões foi motivado

por suas participações nas reuniões dos Conselhos Comunitários de Segurança. “Os comandantes das unidades reclamam o tempo todo da falta de efetivo. A população precisa conhecer esse problema”, diz.

Soma

No ranking do déficit de

PMs baseado no critério do decreto-lei, que tem o 9º BPM no topo, não aparece nenhum batalhão que conte com UPPs em suas áreas até a quinta posição. Isso acontece porque, nessas áreas, os efetivos do batalhão

foram somados aos das unidades pacificadoras.

Mais roubos

Segundo o estudo da PM, a área do 20º BPM foi a que teve o maior número de roubos

de rua e de veículos, além de letalidade violenta do estado, no primeiro semestre de 2017. No número de mortes de policiais na área, a unidade ficou na 5ª posição e nos confrontos armados, na 11ª.

9º BPM

Já o Batalhão de Rocha Miranda é o terceiro colocado nos roubos de rua e de veículos. No quesito letalidade violenta, aparece em 13º lugar no ranking; na vitimização, em oitavo, e nos confrontos armados, em 17º.

 

Fonte: Extra

PM é baleado após reagir a assalto e lutar com bandido

Um policial militar aposentado foi baleado, na manhã deste domingo, após reagir a um assalto dentro de um ônibus na Avenida Doutor Rubens Farrula, na Vila Rosali, em São João de Meriti, Baixada Fluminense. Na ação, o PM levou um tiro no ombro, durante luta corporal com o criminoso, que fugiu após deixar uma de suas armas cair. Uma patrulha do 21º BPM (São João de Meriti) conseguiu prender o marginal, que foi reconhecido pela vítima. O PM foi socorrido para o PAM de Meriti, mas está fora de perigo e lúcido.

 

Fonte: Extra

PRF recupera dois carros e prende suspeitos em blitz em Rio Bonito

Suspeitos foram levados para a 118ª DP (Araruama)
Suspeitos foram levados para a 118ª DP (Araruama) Foto: Divulgação / PRF

Dois homens foram presos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), na tarde deste domingo, durante uma blitz na rodovia Governador Mario Covas (BR-101), em Rio Bonito, na Região Metropolitana do Rio. Um deles estava com um carro roubado, enquanto outro dirigia um carro alugado de uma locadora, mas que não foi devolvido.

Policiais rodoviários federais da 2ª Delegacia (Niterói) faziam a blitz na altura do km 269, quando abordaram o motorista de um Civic. O suspeito, de 24 anos, apresentou um documento falso do carro. Os policiais verificaram que as placas eram clonadas e o veículo roubado. O crime teria ocorrido na região do Méier, na Zona Norte do Rio, em julho deste ano. O homem afirmou ter comprado o carro de um amigo no Parque União, em Bonsucesso. Segundo ele, teria dado um valor de entrada e estaria pagando o restante parcelado.

Suspeitos foram levados para a 118ª DP (Araruama)
Suspeitos foram levados para a 118ª DP (Araruama) Foto: Divulgação / PRF

Logo em seguida, os policiais abordaram um Ônix, depois de desconfiar da atitude do condutor. O carro possuía registro de ocorrência por apropriação indébita. O veículo foi alugado em uma locadora de automóveis e não foi devolvido. O motorista, de 37 anos, não soube explicar o motivo. O registro havia sido realizado na Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), há cerca de quatro meses.

As ocorrências foram registradas na 118ª DP (Araruama).

 

Fonte: Extra

Seop apreende mais de 1,7 mil DVDs no Centro

Ação similar também fiscaliza ruas de Bonsucesso neste sábado

 

A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) apreendeu, na manhã deste sábado, mais de 1,7 mil DVDS, além de  320 acessórios para celular, 217 bebidas diversas não alcoólicas, 160 garrafas de cerveja, 60 kg de frutas, 25 kg de doces e 52 relógios de pulso, entre outros itens como latas de alumínio, materiais eletrônicos e utensílios de cozinha durante uma operação no Centro do Rio.

De acordo com a Seop, a Guarda Municipal do Rio (GM-Rio), Coordenadoria de Gestão do Espaço Urbano (Cgeu), Comlurb, Polícia Militar (PMERJ) e o Centro Presente participam da ação que já multou 14 ambulantes por irregularidades. Os agentes também realizaram sete reboques de automóveis estacionados irregularmente.

Uma operação similar é realizada pelo órgão em Bonsucesso, na Zona Norte. Segundo os agentes, por lá foram recolhidos 45 kg de frutas, 45 bebidas diversas, isopores, cadeiras de PVC, botijões de gás, carrocinhas e estruturas de barracas.

 

Fonte: O Dia

Criminosos que disputam o controle do tráfico no Caju exibem fuzis em vídeos

Vídeos que circulam em redes sociais mostram criminosos que disputam o controle do tráfico de drogas no Complexo do Caju, na Zona Portuária do Rio, ostentando a posse de armas de guerra dentro de uma das comunidades. Em meio aos moradores, os criminosos exibem fuzis e coletes à prova de balas em uma das entradas do Parque São Sebastião.

Com um fuzil e uma cerveja na mão, um dos criminosos diz que “está tudo tranquilão” e que as entradas da favela estão sendo monitoradas pelo grupo. Nas imagens é possível ver pelo menos três homens armados. Dois deles são mostrados em frente à Associação de Moradores do Parque São Sebastião. Nos dois vídeos, os criminosos são filmados perto do local.

Criminoso mostra arma de guerra em comunidade do Rio
Criminoso mostra arma de guerra em comunidade do Rio Foto: Reprodução

A guerra entre as duas facções criminosos deixou um suspeito morto durante uma troca de tiros com policiais militares no começo da tarde desta sexta-feira.

Segundo o comando da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Caju, agentes da unidade e do Grupamento de Intervenções Táticas (GIT) das UPPs realizavam uma operação na comunidade quando houve um confronto na localidade conhecida como São Sebastião e um homem foi ferido.

Segundo a polícia, ele foi socorrido e levado para o Hospital Federal de Bonsucesso, mas não resistiu aos ferimentos. Foram apreendidos três bombas de fabricação artesanal e fuzil calibre 7.62. A ação continua e conta com o apoio do veículo blindado do 22º BPM (Maré).

Segundo informações da Polícia Civil, no início da noite de quarta-feira, traficantes do Comando Vermelho (CV) tentaram tomar o Caju, dominado por criminosos do Amigos dos Amigos (ADA). De acordo com as investigações, o CV já controla a localidade conhecida como São Sebastião, onde houve o intenso confronto nesta sexta.

A morte desta sexta é a terceira em três dias de guerra entre facções rivais no Caju. Entre a noite de quarta-feira e a madrugada de quinta, os confrontos deixaram dois suspeitos mortos — um de cada quadrilha — e dois moradores feridos sem gravidade. A tentativa de invasão está sendo investigada pela 17ª DP (São Cristóvão), responsável pela área.

Pela manhã, o clima tenso no Complexo do Caju por causa da guerra entre facções fez com que 2.674 alunos ficassem sem aulas. Segundo a Secretaria municipal de Educação, por causa do clima na comunidade, três escolas e cinco creches suspenderam o atendimento.

Nesta quinta-feira, o Comando Militar do Leste (CML) reforçou a segurança no entorno do Arsenal de Guerra do Rio de Janeiro, localizado no bairro. O auxílio é dado por 100 militares da Polícia do Exército. A unidade fabrica e faz a manutenção de armas equipamentos militares, como morteiros.

 

Fonte: Extra