Nota de Esclarecimento

Sobre os últimos confrontos entre facções rivais de criminosos na comunidade da Rocinha, na Zona Sul, o Comando-Geral da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro vem a público esclarecer algumas informações.

A Coordenadoria de Inteligência da PMERJ tinha informações sobre a possibilidade de confrontos armados na Rocinha, assim como monitora inquietações entre grupos rivais em outras comunidades do estado. Contudo, dificilmente os dados coletados revelam com precisão datas e horários de possíveis invasões. Seria tecnicamente inviável montar uma estratégia de policiamento preventivo, com o emprego de centenas de homens, para evitar invasões numa região metropolitana que contabiliza mais de mil comunidades conflagradas.

No domingo de manhã, a PMERJ reforçou o contingente de policiais na Rocinha para intervir na guerra que se iniciava entre criminosos e estabilizar o terreno, seguindo protocolo técnico de atuação que nos orienta a priorizar a preservação de vidas. A partir da madrugada desta segunda-feira, a Corporação empreendeu operações planejadas com a participação de policiais de unidades especializadas e com apoio de agentes da Polícia Civil para identificação e prisão de criminosos, assim como apreensão e acautelamento de armas e munições. Vale ressaltar que essas operações se estenderam ainda a outras comunidades, de onde partiram comboios de criminosos armados para retomar pontos de venda de drogas na Rocinha. O reforço de policiamento na Rocinha será mantido por tempo indeterminado.

A respeito dos vídeos mostrando a fuga e circulação de criminosos, a Polícia Militar esclarece que as imagens estão sendo analisadas pelo setor de inteligência da Corporação. Essas imagens ratificam a tese defendida pelo Comando da PMERJ de que a sociedade brasileira precisa rever sua estratégia de repressão ao tráfico internacional de armas, como também discutir profundamente uma mudança no código de processo penal.

É inadmissível interpretarmos com naturalidade a cena de criminosos portando fuzis com alto poder de destruição. Em qualquer país civilizado, esses criminosos seriam enquadrados como terroristas.

 

Fonte: PMERJ

Anúncios

36º BPM realiza caminhada em Santo Antônio de Pádua

Nesta terça-feira (19/09) foi realizada a 1ª Caminhada pela vida –  #AcreditoNaVida – em Santo Antônio de Pádua/RJ. O evento, de inciativa dos policiais militares do 36º Batalhão de Polícia Militar, faz referência ao “Setembro Amarelo”, uma campanha que visa a prevenção dos casos de suicídio.

Com um público estimado em 2 mil pessoas, a caminhada contou com a presença de representantes do Rotary, Disque-Denúncia Noroeste Fluminense, Guarda Civil Municipal, Prefeitura Municipal de Santo Antônio de Pádua com suas respectivas secretarias, Grupo da Terceira Idade, rede de ensino municipal, estadual e particular, bem como psicólogos, conselheiros tutelares e da população em geral.

 

Fonte: PMERJ

SSEVP REALIZA REUNIÃO COM O COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR

 

Na última terça-feira, 12/09, a Subsecretaria de Educação, Valorização e Prevenção (SSEVP) se reuniu com o Colégio da Polícia Militar (CPM) e a Diretoria Geral de Ensino e Instrução (DGEI) para estudar a implementação do tema “Segurança Pública e Cidadania” nas escolas estaduais em conjunto com a Secretaria de Estado de Educação, que já demonstrou interesse no assunto.

 

Fonte: SESEG

SEAP E TJ ASSINAM CONVÊNIO QUE VAI LEVAR AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA AO INTERIOR

3

Projeto que entrará em funcionamento até o fim do mês prevê apresentação de presos à justiça no Rio de Janeiro, Campos e Volta Redonda

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Desembargador Milton Fernandes de Souza e o Secretário Estadual de Administração Penitenciária, coronel PM Erir Ribeiro Costa Filho, assinaram na tarde desta terça-feira um convênio que permitirá que as audiências de custódia sejam feitas nas unidades consideradas porta de entrada do sistema prisional.

2
Serão instaladas três Centrais de Audiência de Custódia que vão atender também a unidades do interior do estado fazendo com que não haja necessidade de transporte de internos em distâncias. As três centrais funcionarão em Benfica, Volta Redonda e Campos, todas anexas às unidades prisionais. O projeto começa a funcionar até o fim do mês.

1
Para o presidente do Tribunal de Justiça a interiorização das audiências de custódia é um sonho antigo e vai evitar o deslocamento dos presos. “ A audiência de custódia sendo realizada em vários locais do interior é um sonho de todos nós. Vai ajudar na segurança e vai evitar grandes deslocamentos de presos e tentativas de resgates”, disse o Desembargador Milton Fernandes de Souza.

4
A assinatura do convênio também foi comemorada pelo Secretário de Estado de Administração Penitenciária, coronel PM Erir Ribeiro Costa Filho. Segundo o secretário a realização das audiências de custódia no interior e próximo à unidade porta de entrada do sistema prisional vai ajudar na economia no transporte de presos. “ A criação dessas centrais de audiência de custódia vai ajudar na economia porque os presos serão apresentados em frente às unidades prisionais que se encontram. Não vamos precisar de transportes e utilizaremos um número de efetivo de inspetores menor. Vamos conseguir assim a apresentar os presos nas comarcas mais rápido e sem atrasos com essas unidades do interior. Vamos deixar de ficar circulando com os presos. Com esses três pontos ficaremos com praticamente todo o Estado coberto”.

 

Fonte: SEAP

Ministro da Defesa diz que Exército está pronto para fazer ‘varreduras’ em presídios do RJ

Solicitação, no entanto, não teria sido feita pela Secretaria estadual de Segurança. Impedir invasão da Rocinha não era tarefa para as Forças Armadas, explicou Jungmann.


Ministro da Defesa diz que Exército continuará no Rio de Janeiro

Ministro da Defesa diz que Exército continuará no Rio de Janeiro

 

O ministro Raul Jungmann garantiu que o Exército brasileiro está pronto para fazer varreduras em presídios do Rio de Janeiro. O pedido, no entanto, não teria sido feito pela Secretaria de Estado de Segurança. A afirmação foi feita ao jornalista Julio Mosquera nesta terça-feira (19), e a entrevista foi exibida na GloboNews.

“Hoje, infelizmente, não só no Rio de Janeiro, como no Brasil afora, grande número das unidades prisionais, as prisões penitenciárias, são escritórios, ‘home office’ do crime organizado. Ou seja, os chefes são presos, mas eles continuam dando ordem de lá de dentro porque têm celulares, rádios transmissores”, explicou o ministro.

Jungmann lembrou que o mesmo procedimento, para buscar drogas e armas nas penitenciárias, já foram realizadas mais de 30 vezes em pelo menos sete estados brasileiros, e defendeu as ações.

Sobre a recente invasão da Rocinha, comunidade em São Conrado, na Zona Sul do Rio, o ministro explicou que esse tipo de tarefa não cabe às Forças Armadas. Para agir na Rocinha, seria necessário que o Exército fosse acionado com antecedência.

Fonte: G1

Adolescentes são detidos por furtar banhista na praia da Barra da Tijuca

Suspeitos pegaram celular de mulher na areia na manhã desta terça-feira

 

Dois adolescentes foram detidos, nesta terça-feira, por furtar uma banhista na praia da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Os menores foram flagrados enquanto guardas municipais do Grupamento Especial de Praia (GEP) faziam patrulhamento na região.

De acordo com os agentes, os suspeitos pegaram o celular da vítima no momento em que ela caminhava na areia. Um deles foi detido ainda na praia por banhistas. Já o outro foi encontrado por guardas tentando fugir. Eles foram levados para a 16ª DP (Barra da Tijuca) e serão encaminhados para a Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA). O celular foi devolvido para a banhista.

Adolescentes são apreendidos após furtar banhista na altura da Rua John Kennedy, na Barra da TijucaGoogle Maps

Fonte: O Dia

Seminário debate nesta quarta-feira saúde mental do policial civil  

Evento é promovido pelo Sindpol e Colpol e começará às 9h

 

O Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Rio de Janeiro (Sindpol-RJ) e a Coligação dos Policiais Civis (Colpol-RJ) promovem o primeiro “Seminário de Saúde Mental do Policial Civil, Danos e Perspectivas”, nesta quarta-feira, de 9h às 17h.

O objetivo do Seminário será debater a saúde mental dos policias civis e produzir um dossiê que cobre das autoridades governamentais uma política relacionada a esse tema, que busque contribuir para o equilíbrio emocional, físico e psicológico da categoria no Estado do Rio.

O Seminário terá três mesas para debates com os seguintes temas: “Aspectos e Colocações Institucionais”, “Aspectos Legais da Segurança e Saúde Ocupacional” e “Medicina e Psicologia do Trabalho”.

O evento é voltado a policiais, psicólogos, estudantes e trabalhadores em geral. As inscrições podem ser feitas pelo email coligacao@colpol.com.br. O evento será na Rua Sete de Setembro, 141, 2° andar, próximo ao metrô da Carioca. A entrada é franca.

 

Fonte: O Dia