Dois suspeitos morrem e outros dois são baleados durante operação em Senador Camará

Fuzil, pistolas e granadas são apreendidos durante operação
Fuzil, pistolas e granadas são apreendidos durante operação Foto: Divulgação/PM

 

Dois suspeitos morreram e outros dois ficaram feridos durante uma operação da Polícia Militar em Senador Camará, na Zona Oeste do Rio. A ação aconteceu nesta sexta-feira. De acordo com PM, houve confronto em mais de uma ocasião durante a operação, que terminou com armas apreendidas.

Os PMs foram recebidos a tiros no momento em que chegaram no momento em que entraram na comunidade do Rebu. Eles responderam ao ataque e houve confronto. Posteriormente, um suspeito ferido foi encontrado pelos militares: ele portava um fuzil, que foi apreendido.

Em outro ponto da comunidade, integrantes de um bando em motos, que tentavam escapar do local, abriram fogo contra os policiais. Novamente houve houve confronto. Em seguida, mais três suspeitos foram baleados. No local, foram apreendidas duas pistolas e duas granadas.

Todos os feridos foram socorridos e levados para o Hospital municipal Alberto Schweitzer, em Realengo, também na Zona Oeste. Dois deles morreram na unidade de saúde. As identidades dos suspeitos não foram reveladas.

O caso foi encaminhado para a 34ª DP (Bangu), onde foi realizado o registro da ocorrência.

 

Fonte: Extra

Dois meninos morrem após grave acidente com bicicletas em Macaé

As vítimas perderam o controle e colidiram com um muro. Um deles morreu na hora; o outro chegou a ser socorrido e não resistiu

 

Meninos de bicicleta perdem o controle em ladeira

Meninos de bicicleta perdem o controle em ladeira – Reprodução

 

Dois meninos morreram após descerem uma ladeira de bicicleta e colidirem com um muro, em Macaé, no interior do Rio. O caso aconteceu na quarta-feira e foi confirmado pelo Corpo de Bombeiros nesta sexta-feira.

O grave acidente ocorreu na Rua do Jabuti, no bairro Granja dos Cavaleiros, próximo ao Colégio Adventista. As vítimas foram identificadas como Samuel Melo, de 12 anos, e Luismar de Paulo, de 13 anos, que perderam o controle das bicicletas e bateram no muro perto da escola.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, no local, Samuel foi encontrado já morto. Luismar chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Público Municipal (HPM), mas não resistiu aos ferimentos. Para o Corpo de Bombeiros, a ocorrência foi registrada como “queda de bicicleta”.

Procurada pelo O DIA, a Prefeitura de Macaé informou que O Colégio Municipal Maria Letícia Santos Carvalho, onde estudavam os meninos, está de luto e que as aulas estão suspensas nesta sexta.

 

Fonte: O Dia

Polícia identifica mais dois suspeitos de participação em estupro coletivo de menina de 13 anos

50ªDP (Itaguaí) investiga o caso; menina queria conhecer baile e aproveitou saída dos pais para ir ao Morro do Carvão
50ªDP (Itaguaí) investiga o caso; menina queria conhecer baile e aproveitou saída dos pais para ir ao Morro do Carvão Foto: Fábio Guimarães / Agência O Globo

Mesmo estando sob efeito de bebida alcoólica, a adolescente, de 13 anos, vítima de um estupro coletivo em Itaguaí, na segunda-feira de carnaval, na Baixada Fluminense, ainda tentou resistir ao crime, cometido por onze homens. Investigações da 50ª DP (Itaguaí), revelaram que, antes de ser violentada, a jovem foi empurrada e jogada ao chão pelos agressores. A violência aconteceu numa casa de festas desativada, no Morro do Carvão, área que conta com forte influência do tráfico. Moradora de outra região do município, a estudante havia saído de casa, escondida dos pais, para ir a um baile funk. No local, acabou ingerindo bebidas com alto teor alcoólico. Em seguida, foi levada para um banheiro da casa de festas, onde a violência aconteceu. O estupro foi filmado pela câmera de um celular e as cenas foram divulgadas nas redes sociais.

— Ela tentou resistir, mas não teve chance de defesa. Eram 11 agressores, muito mais fortes que a vítima. Foi um ato repugnante e covarde — disse o delegado Marcos Santana, responsável por conduzir a investigação do caso.

Quatro das onze pessoas que participaram do estupro já foram identificadas e presas pela polícia. Todas tiveram as prisões temporárias decretadas pelo juízo da Vara Criminal de Itaguaí, e o número de presos pode aumentar nos próximos dias. O delegado Marcos Santana já sabe que dois homens retiraram a jovem do baile e a levaram para casa de festas. O imóvel conta , entre outras coisas, com piscina e um jardim e é localizado a pouca distância do local onde acontecia a festa. A polícia já tem o nome de um dos dois suspeitos.

— Não vamos divulgar o nome para não atrapalhar as investigações. Nosso objetivo é o de confrontar isso com depoimentos de testemunhas que viram a menor ser levada para casa de festas desativada. A partir daí, podemos tentar identificar mais pessoas que participaram da violência — disse o delegado.

Ao centro, dois dos quatro suspeitos capturados: vítima contou em delegacia que foi violentada por 11 homens
Ao centro, dois dos quatro suspeitos capturados: vítima contou em delegacia que foi violentada por 11 homens Foto: Divulgação / Polícia Civil

 

Já estão presos Jorge Luís da Silva Peres, de 38 anos, Marcelo Mendes Moreira, de 31, Higor Teixeira da Silva, de 22, e Nielson Corrêa Miguel, conhecido como Sheik, de 28. O quarteto prestou depoimento, mas apenas Jorge confessou ter participado do crime. Os outros três admitiram apenas terem estado no baile funk, mas negaram participação.

— O Jorge aparece no vídeo e por isso admitiu o estupro, mas não deu detalhes e chegou a mencionar que não conhecia os outros envolvidos no episódio. No entanto, não temos dúvida que os quatro participaram da violência — afirmou o investigador.

Os quatro presos, suspeitos de participação do estupro coletivo já deixaram a delegacia. Eles foram levados, nesta sexta-feira , para o sistema penitenciário do Rio. O delegado Marcos Santana colocou à disposição o telefone do Disque-Denúncia ( 2253-1177) para receber informações que ajudem na identificação de outros suspeitos.

— Quem quiser pode ligar e ajudar com informações. Não é necessário se identificar — concluiu.

 

Fonte: Extra

Polícia prende dupla suspeita de roubar carros de locadoras no Galeão


Dois homens são presos aplicando golpes em locadoras de carros no Rio
Jornal Hoje
Dois homens são presos aplicando golpes em locadoras de carros no Rio

Dois homens são presos aplicando golpes em locadoras de carros no Rio

 

A polícia prendeu, nesta quinta-feira (28), uma dupla suspeita de falsificar cartões de crédito para roubar carros de locadoras do aeroporto internacional do Rio de Janeiro.

Através de uma máquina, segundo a investigação, os bandidos imprimiam os cartões de crédito falsos e, depois de prontos, colavam chips de cartões verdadeiros. O material original era extraviado dos correios. De acordo com a polícia, os criminosos se passavam por clientes.

“Eles usam documentos verdadeiros, muitas vezes usam documentos falsos, usam cartões de crédito verdadeiros, cartões de créditos falsos, e aí eles acabam retirando o veículo do estabelecimento comercial, que é a locadora, e aí eles podem permutar esse veículo, vender esse veículo pra outra pessoa, como se deles fossem”, explicou a delegada Tatiana Queiroz.

Quadrilha alugava carros de locadoras no Aeroporto Internacional e revendia

Quadrilha alugava carros de locadoras no Aeroporto Internacional e revendia

Filipe Oliveira Velho e Carlos Alexandre Santos foram presos enquanto tentavam alugar carros numa das locadoras do aeroporto. Felipe tem 20 anotações criminais, e Carlos trabalha como motorista de aplicativo e não tinha passagem pela polícia.

Carlos confessou o crime, e Felipe não disse nada em sua defesa. A polícia diz que ele foi agressivo durante o interrogatório.

De acordo com os investigadores, Carlos ganhava R$ 1 mil da quadrilha para alugar um carro nas locadoras do Galeão e usava os cartões falsos para retirar os veículos, que depois os carros eram repassados e revendidos por Felipe. Para fazer a revenda, a quadrilha também falsificava os recibos de compra e venda.

“O que mais surpreendeu os policiais na prisão dessas duas pessoas é que um deles falsifica identidades, cartões de crédito, extravia cartões de crédito verdadeiros para fabricar os falsos, e loca veículos e depois os vendia. Porque ele já tem dois veículos agendados para passar para o nome de uma terceira pessoa”, ressalta a delegada.

A polícia investiga a quadrilha há mais de um ano. Segundo os agentes, todas as locadoras de carros do aeroporto internacional já foram vítimas dos criminosos.

“O perfil de extravio desses veículos, no caso da locação fraudulenta, são veículos de R$ 50 mil a R$ 70 mil, que são veículos de maior liquidez no mercado”, diz Tatiana.

Além da dupla, outras quadrilhas atuam nesse tipo de crime no aeroporto internacional. Os presos deixaram a delegacia na manhã desta sexta-feira (29) e vão para uma audiência de custódia, em Benfica, na Zona Norte do Rio.

Fonte: G1

Policial militar é morto na porta de casa, em Itaguaí

O sargento Cícero Fernandes da Silva Foto: Reprodução

Um policial militar foi morto, na Baixada Fluminense, nesta sexta-feira. O sargento Cícero Fernandes da Silva, de 43 anos, estava na porta de casa, na Rua Cuba, no bairro Jardim América, em Itaguaí, quando foi atingido por disparos. Ainda não se sabe a motivação do crime. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) foi acionada para o local.

O crime aconteceu por volta de meio-dia. Cícero voltava de uma oficina mecânica quando foi baleado. Policiais militares do 24º BPM (Queimados) tentam localizar testemunhas do crime.

Ele era lotado no 14º BPM (Bangu) e trabalhava no Fórum de Bangu, bairro da Zona Oeste da capital. Em nota, a PM manifestou pesar pela perda do sargento, que estava há 17 anos na corporação e era pai de dois filhos.

— A Polícia Militar lamenta a morte do Sargento Cícero Fernandes da Silva. De acordo com informações do 24ºBPM (Queimados), o policial militar estava de folga, próximo a sua residência em Itaguaí, quando foi atacado a tiros por criminosos armados. Ele foi atingido e não resistiu aos ferimentos. O Sargento Cícero estava há 17 anos na Corporação. Era casado e tinha dois filhos. Não temos informação sobre o sepultamento até o momento.

 

Fonte: Extra

Lei permite que policiais tenham direito à recompensa do Disque-Denúncia


Lei permite que policiais tenham direito à recompensa do Disque-Denúncia — Foto: Reprodução

Lei permite que policiais tenham direito à recompensa do Disque-Denúncia — Foto: Reprodução

 

Uma lei publicada no Diário Oficial desta sexta-feira (29) permite que quem já trabalha com a missão de combater o crime receba um dinheiro extra para isso. A partir de agora, policiais civis e militares têm direito à recompensa do Disque-Denúncia.

A lei partiu da Alerj, do deputado Fábio Silva, do Democratas, foi aprovada em plenário e sancionada pelo governador Wilson Witzel. Ela prevê que quando um criminoso for procurado e tiver uma recompensa no Disque-Denúncia pela a captura dele, os policiais que fizerem essa ação terão direito a receber o valor oferecido.

Se a captura for feita por mais de um policial, o dinheiro deverá ser dividido pela equipe.

Fonte: Extra

Adolescente que planejava ataque à escola é apreendido em Nova Iguaçu

Alerta da Interpol ajudou a 56ª DP (Comendador Soares) a encontrar o menor de 16 anos e a iniciar as investigações há dez dias. O garoto usou a deep web para falar sobre o ataque e pesquisou sobre armas na internet

Menor apreendido usava a deep web para falar sobre ataque à escola onde estudou

Menor apreendido usava a deep web para falar sobre ataque à escola onde estudou – Reprodução Internet

 

Um alerta da Interpol, Organização Internacional de Polícia Criminal, com sede em Lyon, na França, ajudou a 56ª DP (Comendador Soares), em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, a apreender, na noite desta quinta-feira, um adolescente de 16 anos que planejava um ataque a um colégio, naquela cidade, de onde foi aluno. Ele já fazia tratamento psiquiátrico há dois anos.

A investigação, que começou há dez dias, descobriu ainda que o garoto estava trocando mensagens pela deep web com outras pessoas através de chat de jogos eletrônicos via internet e fez várias buscas na internet sobre armas.

A ação teve apoio da Subsecretaria de Inteligência (Ssinte) e da Secretaria de Estadual de Educação do Rio.

O adolescente, encontrado em casa, teve o celular apreendido ondem foram encontradas várias conversas em aplicativos indicando o local e a forma como o crime ocorreria. Outros aparelhos eletrônicos foram apreendidos onde havia farto material sobre os massacres ocorridos em outras escolas, como vídeos desses ataques.

“As mensagens trocadas pela deep web são de teor muito forte e há outros envolvidos que estão sendo investigados. Estávamos monitorando o garoto há dez dias e tivemos apoio da Seceretaria de Educação do estado para identificá-lo e apreendê-lo”, explicou o delegado-titular da 56ª DP, André Neves.

Segundo Neves, o rapaz tem um comportamento muito introspectivo e passava dez horas jogando na internet. “Os pais ficaram surpresos e estão muito abalados. O jovem estava sendo acompanhado por um psiquiatra há dois anos”, contou o delegado.

 

Fonte: O Dia