Policial é morto em tentativa de assalto dentro de supermercado na Zona Norte

Policiais da DH na porta do supermercado Foto: Guito Moreto / Agência O Globo

O inspetor da Polícia Civil Renato Laelson Batista foi morto durante uma tentativa de assalto dentro de um supermercado Prezunic, qiue fica na Avenida Dom Hélder Câmara, em Benfica, na Zona Norte do Rio, na tarde desta quarta-feira.

De acordo com as primeiras informações, um bandido tentou roubar o cordão do policial, que reagiu. Houve intensa troca de tiros.

Renato Laelson Batista foi morto em tentativa de assalto
Renato Laelson Batista foi morto em tentativa de assalto Foto: Reprodução
Suspeito é rendido por seguranças do mercado
Suspeito é rendido por seguranças do mercado Foto: Reprodução

 

Segundo a Polícia Civil, Renato Batista era lotado na Coordenadoria de Fiscalização de Armas e Explosivos (CFAE). O bandido ficou ferido por tiros e detido por seguranças do local. Foi levado para um hospital, não divulgado, onde está sob custódia.

Um outro suspeito conseguiu fugir do local. A perícia no local está sendo realizada. A Delegacia de Homicídios (DH) da Capital já instaurou procedimento para investigar o caso.

Em nota, o Prezunic inforou que clientes e funcionários foram retirados em segurança. O estalecimento está fechado para o trabalho da perícia.

Leia a nota do Prezunic na íntegra:

“O Prezunic informa que a Polícia Civil já está na loja de Benfica para apurar o caso e realizar a perícia. Todos os clientes e colaboradores foram retirados da loja em segurança. O supermercado está fechado à disposição dos órgãos oficiais para realizar a investigação.”

 

Fonte: Extra

Forças Armadas farão patrulhamento aéreo e pelo mar no Rio, diz Jungmann

O ministro da Defesa participa da abertura do seminário da PM " O futuro começa agora "
O ministro da Defesa participa da abertura do seminário da PM ” O futuro começa agora ” Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, anunciou nesta quarta-feira que as ações conjuntas com as Forças Armadas no Rio entrarão em uma nova fase. A estratégia passará por bloqueios marítimos e aéreos para evitar a chegada de drogas e armas na cidade. Essas medidas complementarão as operações conjuntas que já estão sendo realizadas há alguns meses em parceria entre o Exército e a Policia Rodoviária Federal nas estradas:

— Vamos efetivar bloqueias nas baías do Rio de Janeiro e também aéreo. E outro aspecto será a melhoria das policias, com a criação de uma corregedoria autônoma e integrada — disse o ministro, sem dar mais detalhes sobre quando as medidas serão implantadas.

Jungmann acrescentou que nos próximos dias será divulgada as diretrizes de um novo Plano Nacional de Segurança Pública, o segundo lançado pelo governo Michel Temer desde que assumiu a presidência. A primeira versão é de janeiro de 2017 e boa parte das propostas ficaram no papel como revelou reportagem publicada pelo GLOBO, em dezembro. Entre as propostas que deixaram de ser implantadas estavam a criação de Núcleos de Inteligência Policial (Nipo) nos 26 estados e no Distrito Federal. Também não foi à frente o projeto “DNA das Armas”, que buscava melhorar o sistema de rastreamento das armas de fogo em circulação no país. Um dos motivos foi a falta de recursos.

— Houve um contingenciamento (no orçamento da União) por volta de abril. Como não havia uma fonte garantida (de recursos para o plano), houve esse contingenciamento, que foi sendo descontingenciado o ano inteiro. O planejamento para aquele plano era entrar em cerca de 17 estados. Nós ficamos restritos a três estados — disse o secretário-adjunto da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), órgão vinculado ao Ministério da Justiça, almirante Alexandre Mota, em entrevista publicada à época pelo jornal.

Na mesma entrevista, o Alexandre Mota disse entender que o plano produziu resultados efetivos no Rio e em mais três estados onde teve ações implementadas — Rio Grande do Norte, Sergipe e Rio Grande do Sul.

As declarações do ministro foram dadas depois que ele participou da abertura do seminário “O Futuro Começa Hoje, ações da PMERJ -2018”, que ocorre na Firjan. O evento tem o objetivo de definir estratégias para melhorar o policiamento no Rio que possam ser implantas ainda este ano. O evento termina amanhã, quando um relatório de propostas será entregue ao governador Luiz Fernando Pezão. Durante discurso, Jungmann disse que o modelo de segurança adotado no país está falido devido a mudanças no perfil da criminalidade do Brasil. Isso porque as ações do crime organizado se nacionalizaram e se transnacionalizaram. Como exemplo, citou a influência que o traficante Antonio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, nos conflitos pelo controle de pontos de droga na Rocinha, apesar de estar preso em Porto Velho (RO):

— Nem está a 5 mil quilômetros do Rio. Mesmo assim, declara uma guerra na Rocinha. Isso levou as forças armadas a serem convocadas. O sistema também faliu porque o governo federal não tem controlo sobre a situação da segurança nos estados. Somente em situações extraordinárias, que não deveria acontecer — disse o ministro.

 

Fonte: Extra

Vídeo mostra bandido que matou policial civil sendo rendido por seguranças

Suspeito é rendido por seguranças do mercado
Suspeito é rendido por seguranças do mercado Foto: Reprodução

Um vídeo publicado nas redes sociais mostra o momento em que Eduardo Jesus de Paula Leite, de 23 anos, aparece saindo tranquilamente do supermercado Prezunic, em Benfica, na Zona Norte do Rio após matar um policial dentro do estabelecimento. As cenas foram gravadas instantes depois de Renato Laelson Batista, há 32 anos na Polícia Civil, ser assassinado. De acordo com informações da Delegacia de Homicídios da capital, que investiga o caso, Eduardo tentou roubar o agente, que estava de folga.

Eduardo aparece nas imagens com a camisa suja de sangue tentando fugir. Ele é seguido dentro do estacionamento por seguranças armados, que conseguem prendê-lo. Sem oferecer resistência, ferido, Eduardo se entrega.

Reprodução
Reprodução Foto: Arma apreendida com Eduardo

Segundo informações da DH, Eduardo abordou Renato, que não estava trabalhando, e exigiu seu cordão. Quando o policial tirava o acessório para entregá-lo, o bandido atirou contra ele. O agente, então, reagiu e teve início a troca de tiros. O bandido também foi baleado. Ele foi levado para o Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio, onde está sob custódia da PM. O criminoso estava acompanhado de um comparsa, que conseguiu fugir.

Eduardo foi preso ao tentar fugir do local do crime
Eduardo foi preso ao tentar fugir do local do crime

Renato foi abordado na sessão de bebidas do mercado. Após o tiroteio, garrafas ficaram caídas pelo chão.

Antes de ir ao mercado, o policial estava na loja do irmão, na Rua Visconde de Niterói, em um dos acessos ao Morro da Mangueira, na Zona Norte do Rio. Ele estava a caminho da Cidade da Polícia, no Jacaré, onde era lotado, mas resolveu passar no estabelecimento antes. O agente estava em seu carro.

O inspetor da Polícia Civil foi morto dentro de supermercado
O inspetor da Polícia Civil foi morto dentro de supermercado Foto: Reprodução

Um funcionário do supermercado onde foi morto o inspetor Renato Laelson gravava um áudio para seu supervisor no momento em que o criminoso tentou roubar o cordão do policial e atirou contra ele. Na gravação, é possível ouvir a intensa troca de tiros dentro do supermercado.

O policial Renato Batista era lotado na Coordenadoria de Fiscalização de Armas e Explosivos (CFAE). Ele já estava na polícia há 32 anos e iria se aposentar em fevereiro.

 

Fonte: Extra

Seminário da PM terá 16 propostas para melhorar a segurança do Rio

As propostas incluirão metas a ser cumpridas pela corporação ao longo do ano
As propostas incluirão metas a ser cumpridas pela corporação ao longo do ano Foto: Gabriel de Paiva / Agência O Globo

O seminário “O futuro começa hoje, ações da PMERJ 2018’’ realizado nestas quarta e quinta-feira, na Firjan, vai tirar 16 propostas para que o governo do Estado implante ainda este ano uma estratégia para melhorar os indicadores de segurança no estado. O documento será entregue ao governador Luiz Fernando Pezão. O seminário conta com a participação de 220 pessoas, entre militares, especialistas em segurança e pessoas da sociedade civil. Ao todo, foram eleitos oito temas para discussões: o absenteísmo na PM: os impactos dos afastamentos e licenças; reorganização territorial da presença policial; vitimização policial; indicadores de desempenho; projetos e parcerias; valorização do policial militar e família; meritocracia e progressão de carreira; e governança corporativa.

— Esse seminário é realizado em um momento em que o estado está se reestruturando financeiramente. Tudo aponta para uma mudança de cenário este ano. O governador tem o compromisso de contratar policiais assim que for regularizada a situação dos servidores. Todos esses temas, sem exceção, são imprescindíveis para melhorar as condições de trabalho da nossa tropa. Para melhorar a prestação de serviços e atender as demandas da sociedade. Vamos ter metas de desempenho em cada um dos temas elencados — disse o comandante-geral da PM, coronel Wolney Dias.

De cada painel serão tiradas duas propostas. Uma plenária será realizada para a votação do documento final a ser entregue por Pezão. As propostas incluirão metas a ser cumpridas pela corporação ao longo do ano. O secretário de Segurança Pública, Roberto Sá, disse que o evento vai consolidar diretrizes que já vinham sendo discutidas desde outubro.

— Não temos tempo a perder. São vidas que precisam ser salvas. São servidores que precisam ser valorizados. Ao ouvir representantes da PM e da sociedade civil organizada, estamos traçando um caminho. Temos que ter planejamento, temos que ter metas — disse.

O antropólogo Rubem César Fernandes, secretário-executivo da ONG Viva Rio, que realiza o evento em parceria com a PM, acrescentou:

— A temática é rica. São ações para serem implantadas ainda em 2018. É uma iniciativa para quem procura esperança. Para sair desse clima de desencanto, de bater cabeça. Estamos procurando um caminho que possa demostrar ser possível levantar a moral em meio a uma tormenta que estamos vivendo. Os oito grepos vão apresentar metas, objetivos e indicadores. São objetivos concretos.

 

Fonte: Extra

Homem é assaltado dentro de vagão do metrô na Zona Sul do Rio

Os assaltantes fugiram por um dos acessos da estação
Os assaltantes fugiram por um dos acessos da estação Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo

Dois homens assaltaram um passageiro na estação do metrô Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, na Zona Sul do Rio, na tarde desta quarta-feira. A vítima estava dentro do vagão da linha 4 e teve seus pertences roubados pelos assaltantes, que conseguiram fugir por um dos acessos da estação, segundo a assessoria do MetrôRio.

Um passageiro, que estava no vagão anterior, relatou ao Extra o tumulto na estação.

— Eu vi todo mundo saindo correndo e desesperado. Depois algumas pessoas retornaram ao vagão muito nervosas. Eu fiquei parado porque aquela não era a minha estação. Mas o assalto foi no vagão da frente. Disseram que um dos assaltantes colocou uma arma na cabeça de um passageiro — relatou Wagner Aguiar, de 55 anos.

A concessionária informou ainda que, a vítima procurou um agente de segurança na estação seguinte e contou que os assaltantes levaram R$200 reais e documentos. Ele foi acompanhando por um dos agentes até a delegacia para fazer o registro de ocorrência.

Nas redes sociais, internautas relataram a correria na estação.

“Estava no vagão de trás. Quando saí, vi todo mundo saindo em desespero e perguntei o que havia acontecido.”

“Assalto no metrô hoje. Depois de assaltar os passageiros, bandido saltou na estação Nossa Senhora da Paz e subiu as escadas normalmente.”

A assessoria da Polícia Civil ainda não tem informações sobre o caso.

 

Fonte: Extra

PM prende suspeito assassinar militar na Baixada Fluminense em 2017

Homem foi preso dentro de ônibus em Duque de Caxias. Polícia procura outros dois traficantes suspeitos de participar do crime.


Com

Com “Jogador” capturado, polícia agora procura por outros dois suspeitos (Foto: Divulgação/Portal dos Procurados)

 

Policiais militares do 15º BPM (Duque de Caxias) prenderam um dos suspeitos de assassinar o PM Daniel dos Santos Silva, em Belford Roxo, em maio de 2017.

O cabo Daniel dos Santos e Silva, que era lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha. De acordo com a PM, Daniel e alguns amigos tentavam recuperar um balão quando entraram na comunidade Parque Roseiral e foram rendidos por traficantes de drogas do local. Identificado como PM, o cabo foi separado dos amigos, que acabaram liberados pelos criminosos, e levou vários tiros.

O suspeito, conhecido como “Jogador”, foi preso em um ônibus, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na noite de terça-feira (30). A polícia agora procura por outros dois suspeitos.

Investigações apontam que “Jogador” também era um dos líderes do tráfico na comunidade do Roseiral, em Belford Roxo.

O criminoso estava na lista dos procurados e foi preso a partir de informações passadas ao Disque-Denúncia. A ocorrência foi registrada na 59ª DP (Duque de Caxias).

Fonte: G1

Homem marca encontro no Tinder e é esfaqueado em casa, na Barra da Tijuca

Roberto Del Cima, de 69 anos, foi esfaqueado em casa
Roberto Del Cima, de 69 anos, foi esfaqueado em casa Foto: Reprodução/Instagram

O empresário Roberto Del Cima, 69 anos, foi esfaqueado diversas vezes, dentro de casa, no Condomínio Santa Mônica Jardins, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, na noite desta terça-feira. Ele está internado no Hospital Barra D’Or, no mesmo bairro. Ainda não há informações sobre o seu estado de saúde.

A principal suspeita do crime é uma mulher que o empresário conheceu por meio do aplicativo Tinder e que se encontrou com a vítima na residência dele. De acordo com a Polícia Civil, a mulher teria chegado à casa de Roberto com um homem escondido dentro do porta-mala do veículo. O suspeito, que já foi identificado pelos investigadores, teria auxiliado no crime.

Quarto e lençol na varanda do quarto onde crime aconteceu
Quarto e lençol na varanda do quarto onde crime aconteceu Foto: Reprodução

 

Em depoimento na 16ª DP (Barra da Tijuca), a empregada doméstica de Roberto contou que a suspeita chegou por volta das 22h e jantou com a vítima. Depois, ambos seguiram para o quarto dele. Por volta de 1h30, ela afirmou ter ouvido o patrão gritar por socorro e dizer que estava sendo esfaqueado pela mulher.

A funcionária disse ainda que saiu do próprio quarto ao ver um homem andando pela escada que dá acesso ao cômodo onde ela estava. A doméstica contou que fugiu pelo telhado da residência, andou por cima do muro da casa e correu até a portaria do prédio para pedir ajuda.

Enquanto isso, de acordo com a Polícia Civil, os suspeitos deixavam o local em um veículo Jeep Renegade branco. A dupla está sendo procurada pela polícia.

Banheiro do quarto sujo de sangue
Banheiro do quarto sujo de sangue Foto: Reprodução

O quarto onde o crime aconteceu ficou completamente revirado e repleto de sangue. As marcas estão também no closet do cômodo e no banheiro. Há manchas também na banheira de hidromassagem. A Polícia Civil informou que já solicitou imagens de câmeras de segurança do local e que investiga se a vítima foi dopada.

Nas rede sociais, circulam supostas fotos da mulher que estava no encontro com Roberto. No entanto, ainda não há uma confirmação da identidade dela. Ainda de acordo com a Polícia Civil, o outro suspeito já tem passagens pela polícia por tráfico de drogas. A perícia já foi realizada na residência. A vítima ainda não foi ouvida pela Polícia Civil.

Banheira também tinha marcas de sangue
Banheira também tinha marcas de sangue Foto: Reprodução

Fonte: Extra