Adolescente de 13 anos é estuprada na escada do prédio onde mora, na Baixada Fluminense

O local onde a adolescente foi estuprada fica nas proximidades da estação de trem de Campos Elíseos, em Caxias
O local onde a adolescente foi estuprada fica nas proximidades da estação de trem de Campos Elíseos, em Caxias Foto: Reprodução / Google Street View

Uma adolescente de 13 anos foi vítima de estupro no início da noite do último sábado, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. A jovem foi abordada por um homem nas dependências do prédio onde mora, no bairro Campos Elíseos, no momento em que subia as escadas em direção ao apartamento em que reside com a família. O caso está sendo investigado pela 60ª DP (Campos Elíseos).

— Ela saiu da casa da avó, que fica bem perto dali, para buscar uma coisa. Estranhei a demora e fui procurá-la. Quando cheguei, encontrei ela chorando, deitada no chão, cheia de sangue e enrolada em um lençol — contou a mãe da menina, antes de continuar: — Ela falou que, ao acender a luz do corredor, deu de cara com esse homem, que estava sentado na escadaria. Ele ainda falou: “Demorou, mas te peguei”. Logo depois, ela desmaiou. Só subiu, ainda se arrastando, depois que tudo acabou.

Na mesma noite, depois que a polícia foi acionada, a adolescente foi levada para o Hospital municipal Doutor Moacir Rodrigues do Carmo, em Caxias, onde recebeu os primeiros atendimentos. De acordo com a família, porém, ainda não foi possível realizar o exame de corpo de delito, já que a jovem vem apresentando um intenso sangramento desde então, o que inviabiliza o procedimento. Nesta segunda-feira, ela retornou a um posto de saúde da cidade.

Ao prestar depoimento na delegacia, a jovem apontou um morador da região como o responsável pelo ataque. Segundo parentes, trata-se de um homem que com frequência era visto passando diante do imóvel onde a família mora, nas proximidades da estação de trem de Campos Elíseos, olhando em direção ao apartamento. O possível suspeito, contudo, apresentou-se espontaneamente à polícia e entregou imagens de câmeras de segurança que, pelo menos a princípio, comprovam que ele estava em casa no momento do estupro.

— A investigação ainda está muito no princípio, então não descartamos nenhuma hipótese. Nesse momento, estamos buscando a filmagem de câmeras no próprio local do crime, que podem ter flagrado a movimentação do criminoso e até mostrar alguma característica física — explicou o delegado José de Moraes Ferreira, titular da 60ª DP.

 

Fonte: Extra

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s