Operação Centro Presente captura quatro foragidos da Justiça

 

Agentes também prenderam um homem por tentativa de furto

Agentes da Operação Centro Presente prenderam, na manhã desta terça-feira (28/02), Jean Joaquim de Azevedo, 28 anos. Ele foi abordado na Rua Uruguaiana e contra o suspeito havia um mandado de prisão pendente pelo crime de roubo. Jean, que possui quatro passagens pela polícia pelo mesmo crime, foi levado à 5ª DP (Mem de Sá).

Na noite de ontem (27/02), agentes da Operação capturaram um foragido da justiça, na Avenida Presidente Vargas. Após consulta no Banco Nacional de Mandados de Prisão foi verificado que contra Juliano Silva Matos havia um mandado de prisão por roubo majorado. Ele foi conduzido à 5ª DP (Mem de Sá). Juliano possui três anotações criminais por roubo e tráfico de drogas.

Na mesma noite, policiais militares da Operação também prenderam Valdemir Rodrigues, no TerminalRodoviário Procópio Ferreira. Contra ele foi cumprido um mandado de prisão por roubo.

Agentes da Operação Centro Presente prenderam, na tarde de ontem, Jorge Michael da Silva Gomes, 27 anos.Ele foi abordado na Central do Brasil e deu o nome de seu irmão para tentar não ser identificado. Ele foi conduzido à 4ª DP (Praça da República), onde descobriram sua verdadeira identidade. Os agentes entraram em contato com o presídio Crispin Valentino, que confirmou que Jorge estava evadido do Sistema Prisional.

Na manhã desta segunda-feira (27/02), agentes prenderam em flagrante por tentativa de furto um homem com oito passagens pela polícia por roubo, furto e associação para o tráfico de drogas. Segundo os policiais militares, a equipe recebeu informações pelo radio que uma pessoa teria acabado de sofrer uma tentativa de furto, no Terminal Rodoviário Procópio Ferreira, na Central. Eles foram ao local e conseguiram capturar o suspeito. Igor da Cunha Alves, 19 anos, foi encaminhado à 5ª DP (Mem de Sá) e autuado pelo crime.

Lapa Presente captura autor de agressão contra mulher

Na madrugada desta segunda-feira (27/02), agentes da Operação Lapa Presente patrulhavam a Praça João Pessoa quando foram acionados por uma mulher após sofrer uma agressão. Segundo a vítima, o autor a assediou e a agrediu quando ela reclamou. Uma equipe realizou buscas e conseguiu localizar o suspeito. Os envolvidos foram conduzidos à 5a DP (Mem de Sá), onde ele foi autuado por lesão corporal.

 

Fonte: Governo do Estado

Anúncios

Família de São Paulo é assaltada na chegada ao Rio

A Zona Portuária, onde a família foi assaltada
A Zona Portuária, onde a família foi assaltada Foto: Google Street View / Reprodução

Uma família ficou sob a mira de criminosos durante um assalto na Região Portuária do Rio, no início da madrugada desta terça-feira. A dona de casa Ana Lúcia Martins tinha acabado de chegar ao Rio de São José de Campos, no interior de São Paulo. Acompanhada do marido, que é indiano; e do filho, uma criança; ela estava a caminho do hotel onde os três ficariam hospedados, quando foram abordados por três bandidos armados. Ninguém ficou ferido.

Segundo Ana Lúcia, eles teriam seguido por um caminho que dá acesso para uma comunidade localizada na área portuária — a vítima não soube especificar a localização exata —, um agente teria orientado para que optassem por outro trajeto. Eles, então, seguiram a orientação e, não muito longe da Rodoviária Novo Rio, foram surpreendidos pelos integrantes do bando.

— Estávamos indo para o hotel Windsor Florida, no Flamengo, quando passamos em determinado lugar, um guarda disse para não seguirmos em frente, porque era perigoso. Ele disse para irmos por outro caminho. Voltamos e fomos para o lado da rodoviária. Quando vi (o posto da) guarda portuária, paramos para tentar pedir informação e ver o que poderíamos fazer — relatou ela, que continuou:

— (Em seguida) três homens, cada um com uma arma, apareceram. Pediram para abrir o vidro. Um dos bandidos puxou meu filho e colocou uma arma na cabeça dele. O outro me pediu pra abrir a porta e largar tudo no carro. A bolsa estava comigo, eu peguei e ele não viu. Mas levaram tudo e jogaram meu filho no chão. Estamos só com a rouba do corpo.

Após a ação, eles contaram que homens da guarda portuária correram em socorro da família. Eles até pagaram um táxi para que nós chegássemos ao hotel. Ana contou ainda que, no hotel, foram orientados a realizar o registro na Delegacia Especial De Apoio ao Turismo (DEAT) — um funcionário do hotel os levou até a unidade. A família, no entanto, não conseguiu fazer o registro de ocorrência na unidade.

— Os agentes disseram que eu era brasileira para eu ir na DP do lado (a delegacia do Leblon) e também porque eles estavam em greve. Na outra delegacia, noticiamos para o guarda que estava lá, e ele disse que tínhamos que esperar. Lá, ninguém sequer veio saber o que tinha acontecido.

A equipe de O GLOBO foi à delegacia do Leblon e, na DP, policiais disseram que, como a unidade é uma central de flagrantes, o registro poderia ser feito por lá, mas o tempo de espera seria grande. Eles orientaram para que a família procurasse a delegacia da Gávea. Ainda não há informações, porém, se o registro foi feito naquela unidade.

De acordo com Ana Lúcia, a família voltará para casa.

Fonte: Extra

Foliona é agredida com dois socos após sofrer assédio na Lapa; imagem é forte

Milhares de pessoas passam pela Lapa durante o carnaval
Milhares de pessoas passam pela Lapa durante o carnaval Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo

Uma mulher foi agredida com dois socos no rosto após ser assediada por um homem na Lapa, região central do Rio de Janeiro. A bióloga Elisabeth Henschel, de 23 anos, estava com o namorado num bar na Avenida Mém de Sá quando foi apalpada por um homem, na última segunda-feira. Ao procurá-lo, a vítima levou dois socos no rosto.

— Estava com o meu namorado num bar e senti um homem me apertando. Quando fui tentar tirar satisfações com ele, levei um soco no nariz. Tentei abrir os olhos de novo, achando que ele ia agredir meu namorado, e levei outro soco — conta Elisabeth, que viu o homem se afastar minutos depois.

Bióloga estava na Lapa quando foi assediada
Bióloga estava na Lapa quando foi assediada Foto: Arquivo pessoal

Enquanto tentava se encaminhar para o hospital mais próximo, a vítima voltou a reconhecer o agressor e acionou alguns guardas que passavam pelo local.

— Fomos levados pelos homens do Lapa Presente em carros separados à delegacia, onde prestei depoimento e fiz o registro de ocorrência pela manhã, depois de sair do Hospital Souza Aguiar — conta Elisabeth, que levou três pontos no nariz.

Vítima teve que levar três pontos no nariz
Vítima teve que levar três pontos no nariz Foto: Arquivo pessoal

Elisabeth fez um registro de ocorrência contra o agressor na 5ª DP (Gomes Freire). A assessoria de imprensa da Polícia Civil, em nota, informou que diligências estão sendo realizadas:

“De acordo com informações da 5ª Delegacia de Polícia – Centro foi instaurado procedimento para apurar as circunstâncias em que uma mulher foi agredida com um soco no rosto, na Praça João Pessoa, no dia 27 de fevereiro. A vítima foi encaminhada para exame de corpo de delito. Demais diligências seguem em andamento”.

Vítima clama por segurança às mulheres

Elisabeth saiu para pular o carnaval fantasiada de diabinha e com um body com a palavra “Feminist” (feminista, em tradução direta do inglês) acompanhada do namorado. Ela conta que, no decorrer do dia, ouviu ofensas e crê que a roupa escolhida tenha motivado as abordagens.

— Ouvi gracinhas todo o dia. Mas não posso me intimidar por isso. Nós, mulheres, temos o direito de sair com a roupa que queremos. Fiquei sabendo de outros casos de agressão contra mulheres e a homossexuais neste carnaval. Quem for agredido não deve se deixar impactar por isso. Tem que procurar uma autoridade para resolver — diz ela, que espera que o agressor seja julgado: — Quero que se cumpra o que está dentro da lei e que ele se resposabilize pelo que fez. Agora, estou com medo de sair de novo. Vou passar o resto do meu carnaval em casa.

Foliã saiu fantasiada de diabinha e acompanhada do namorado, vestido de Jesus

Fonte: Extra

Polícia aguarda melhora de turista argentina baleada para que ela possa prestar depoimento

Estado de saúde de turista vem melhorando
Estado de saúde de turista vem melhorando Foto: Reprodução

Policiais da Delegacia Especial de Apoio do Turismo (Deat) aguardam a melhora da turista argentina Natalia Cappetti, de 42 anos, baleada nessa segunda-feira, no Morro dos Prazeres, em Santa Teresa, para que ela possa prestar depoimento. A vítima está internada no Hospital municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio.

Atingida na barriga, Natalia passou por uma cirurgia. De acordo com informações da polícia, seu quadro de saúde está evoluindo bem, mas ainda não há previsão de alta. A mulher foi baleada quando o carro em que estava foi atacado por criminosos no Prazeres. Dentro do veículo estava ainda o marido da vítima e um casal de espanhóis. Eles estavam indo para o Cristo Redentor e se perderam ao usarem o aplicativo Google Maps para tentar chegar ao ponto turístico.

A polícia tem fotos de alguns suspeitos para apresentar à Natalia. O resto do grupo não conseguiu reconhecer os criminosos.

Fonte: Extra

Polícia investiga caso de corpos carbonizados encontrados em Brás de Pina, Zona Norte do Rio

A Delegacia de Homicídios(DH) investiga a morte de duas pessoas, no último sábado, em Brás de Pina, na Zona Norte do Rio. Os corpos foram encontrados carbonizados no interior de um carro em chamas na Rua Jorge Coelho. A Polícia Civil informou que um “amplo trabalho de inteligência foi iniciado com o fim de identificar e encontrar os envolvidos”.

Em postagens na internet, policiais dão conta de que os dois corpos encontrados seriam de cabos da Polícia Militar. A corporação, porém, não informou se existe essa linha de investigação ou se os cabos estão realmente desaparecidos.

No perfil no Facebook de uma das supostas vítimas, parentes e conhecidos lamentam a sua morte desde a segunda-feira. Uma das irmãs de um dos cabos confirmou que ele estava desaparecido, mas não entrou em detalhes sobre a morte do militar. Não há, até o momento, informações sobre em qual batalhão os oficiais estavam lotados, se eles faleceram e as circunstâncias do caso.

Fonte: Extra

Motorista de carro alegórico da Tuiuti pede perdão a vítimas do acidente

Filhos do condutor afirmaram que responsabilidade pela colisão é da escola e que seu pai não sabia que teria de guiar carro acoplado a outra alegoria.


Filhos de motorista do carro da Paraíso do Tuiuti dizem que pai foi agredido após acidente

O motorista de caminhão Francisco de Assis Lopes, de 53 anos, prestou depoimento na 6ª DP (Cidade Nova) nesta segunda-feira (27) sobre o acidente com um carro alegórico da escola de samba Paraíso do Tuiuti, na noite de domingo (26). Aos jornalistas, ele disse apenas que pedia perdão às vítimas do acidente, que deixou 20 feridos no primeiro dia de desfiles do Grupo Especial.

motoristatuiuti

Francisco na 6ª DP (Cidade Nova), onde foi ouvido sobre o acidente no Sambódromo, na noite de domingo (Foto: Nicolás Satriano/G1)

“Quem foi machucado me perdoe mesmo. Me perdoe. eu não tive culpa, só quero pedir desculpas às famílias. Eu não tenho mais nada a declarar”, afirmou o motorista.

Os filhos de Francisco, Liverton dos Santos Lopes Jr. e Lidiane Isis dos Santos Lopes, afirmaram à imprensa que o pai não sabia que o carro alegórico dirigido por ele seria acoplado a outro veículo. Francisco acabou perdendo o controle do carro e colidiu contra uma grade da pista da Marquês de Sapucaí.

Segundo os filhos, Francisco é motorista profissional de caminhão há 30 anos e estaria apto para desempenhar a função no carro alegórico, embora esta tenha sido a primeira vez em que ele guiou uma alegoria carnavalesca. Além do problema do carro acoplado, eles também afirmaram que a Paraíso do Tuiuti era responsável por disponibilizar alguém que guiasse a manobra, o que não aconteceu.

Liverton e Lidiane também dizem que o problema técnico com a “roda maluca” – uma peça sob o chassi da alegoria – contribuiu para o acidente e que o pai foi agredido logo após o acidente, o que foi negado por diretores da escola. De acordo com a filha de Francisco, depois de avançar sobre as grades, uma pessoa com um microfone subiu no carro alegórico e mandou o motorista dar ré.

“Subiu uma pessoa no carro pedindo para ele dar ré com um microfone. Aí, ele deu ré porque mandaram, não foi porque ele perdeu a direção porque ele quis. Não. Ele deu ré porque foi orientado a dar ré”, disse.

Em nota, a diretoria da Paraíso do Tuiuti informou que seu diretor de carnaval, Leando Azevedo, visitou as três vítimas do acidente que permanecem internadas e que prestará toda a assistência necessária. “A agremiação já se comprometeu a arcar com todos os custos da reabilitação assim que as vítimas receberem alta médica”, diz o texto.

Das vítimas que seguem hospitalizadas, Maria de Lurdes Maura Ferreira, de 58 anos, internada no Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio, tem quadro considerado grave; também internada na unidade, Elisabeth Ferreira Jofre, de 55 anos, tem estado de saúde considerado estável. Já Lúcia Regina de Mello Freitas, de 56 anos está no CTI do Hospital Miguel Couto, no Leblon, na Zona Sul, e seu quadro inspira cuidados.

Carro já foi periciado

Na manhã desta segunda, policiais civis realizaram uma nova perícia no carro alegórico, mas não deram informações sobre o trabalho. Na madrugada, logo após o acidente, o delegado William Lourenço afirmou que a perícia preliminar feita no carro alegórico da Tuiuti envolvido no acidente não apontou problemas mecânicos.

Fonte: G1

CENTRO PRESENTE CAPTURA ASSALTANTE FORAGIDO DA JUSTIÇA

 

img-20170226-wa0009

 

Quando em patrulhamento na Praça Pio X, na tarde de ontem, 26, agentes da operação Centro Presente foram abordados por populares relatando que um indivíduo que estava correndo na direção dos policiais estaria supostamente cometendo furtos. De imediato, a guarnição formada pelos soldados Jadson e Malaquias abordou Sidney da Silva Campos Junior, 33, natural de Belford Roxo.

Posteriormente, compareceu ao local Renato Reiser da Silva informando a guarnição que estava utilizando seu celular, nas proximidades da Candelária, quando foi surpreendido pelo detido que furtou o aparelho e empregou fuga.

img-20170226-wa0008

Diante dos fatos, os agentes procederam até a 5ª DP (Mem de Sá) para registro da ocorrência e apreciação dos fatos por autoridade policial judiciária. Cabe ressaltar, ainda, que após pesquisa utilizando o aplicativo SINESP CIDADÃO foi verificado um mandado de prisão em aberto em desfavor do detido pelo crime de roubo.

Ao final da ocorrência o senhor Renato Reiser da Silva agradeceu pela excelente iniciativa e pronta resposta dos policiais da Operação Centro Presente.

A Operação Centro Presente Alfa, situada na Praça Mauá, é coordenada pelo capitão PM Marcelo Fogaça e pelo subcoordenador capitão PM Jeimison. Desde o início do projeto 229 foragidos da justiça foram capturados, além de atendimentos assistenciais realizados em 07 meses de vigência.