Suspeita de bomba no Terminal Alvorada era alarme falso, segundo a polícia

Esquadrão antibomba pode ser acionado para verificar mochila suspeita
Esquadrão antibomba pode ser acionado para verificar mochila suspeita Foto: Márcio Alves

Uma suspeita de bomba no Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, assustou quem passava pelo local. Porém, de acordo com a Polícia Militar, após uma equipe do 31º BPM (Barra) ser acionada para verificar o subsolo do terminal, onde uma mochila preta teria sido abandonada, nenhum objeto foi encontrado. Não houve necessidade de acionar o Esquadrão antibombas.

O terminal fica a poucos quilômetros do Parque Olímpico, um dos principais locais de competição dos Jogos Olímpicos, e da Vila dos atletas, onde todas as delegações estão hospedadas.

Ontem, uma ameaça de bomba resultou na interdição de uma rua próxima ao estádio do Maracanã. A suspeita de bomba surgiu quando uma maleta de ferramentas foi deixada junto ao portão 2. Acionado, o Esquadrão Antibombas da Polícia Civil realizou uma explosão controlada, e os agentes acabaram descartando a suspeita de bomba.

Fonte: Extra

Anúncios

Polícia Civil lança mapa para localização de delegacias nas Olimpíadas

Recurso vai ajudar turistas e usuários a localizar núcleos de apoio

A Polícia Civil anunciou, neste domingo, o preparo de um mapa para localização das delegacias onde, entre amanhã e até o dia 25 de agosto funcionarão os Núcleos de Apoio aos Turistas Estrangeiros (Nates). Para acesso ao recurso, basta que o usuário tenha um leitor de código QR instalado em seu smartphone.

Ao iniciar o aplicativo, a câmera é acionada. Então basta apontá-la para o QR Code. Uma vez detectado, basta clicar no link e permitir o acesso ao Google Maps. O ponto azul no mapa indica a posição aproximada do usuário.

Os pontos marcados em laranja representam as DPs onde há policiais do Nate. Por fim, cabe informar que os usuários devem sempre ficar atentos às mudanças de trânsito mais recentes, que serão promovidas pela organização dos jogos e por outros órgãos estatais.⁠⁠⁠⁠

 

Fonte: O Dia

Acusado de estuprar enteada é preso na Ponte Rio-Niterói

Homem foi preso por estuprar a enteada
Homem foi preso por estuprar a enteada Foto: Divulgação

Acusado de estuprar a enteada, um homem foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), em uma abordagem na Ponte Rio-Niterói (BR-101), em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, neste domingo domingo. O foragido da Justiça foi condenado a 12 anos e seis meses de prisão em regime fechado. O crime aconteceu em Itaboraí, em 2004.

Os policiais abordavam veículos na pista sentido Rio, quando pararam uma moto. O condutor, de 44 anos, identificou-se como militar e afirmou ser paraquedista, mas não apresentou documento. Os agentes desconfiaram que ele estava mentindo e consultaram os sistemas de segurança, em que ficou constatado que havia um mandado de prisão em aberto.

O mandado foi expedido pela Vara Criminal de Itaboraí, em setembro de 2015, numa ação penal por estupro de vulnerável. A ocorrência foi encaminhada à 76ª DP (Niterói).

Fonte: Extra

Familiares de PMs assassinados no Rio distribuem flores em Ipanema

Familiares de policias mortos no Rio fazem homenagem na Praia de Ipanema
Familiares de policias mortos no Rio fazem homenagem na Praia de Ipanema Foto: Rafael Moraes
Em reação às mais de 60 mortes de policiais militares ao longo deste ano no Rio, mães e viúvas dos agentes assassinados fizeram, na manhã deste domingo, uma homenagem aos PMs vítimas da crescente violência contra a categoria na cidade. Usando camisetas com fotos dos parentes, cerca de 50 mulheres distribuíram rosas brancas e chocolates na orla de Ipanema. A ação foi organizada pelo grupo ‘Mulheres Parceiras”, com o objetivo de chamar a atenção da população para a violência contra policiais.
— Mais do que um protesto isto é uma homenagem às centenas de policiais que perderam a vida para proteger a população. É uma caminhada de valorização e para conscientizar a população sobre a importância do trabalho feito pela PM — explica Rosane Blanco, do Projeto Mulheres Parceiras.
Mesmo ainda abalada com a perda do marido, a supervisora de alimentos Cristina Custódio, de 36 anos, fez questão de participar do ato que entregou cerca de 250 flores aos que passeavam pela praia de Ipanema. Cristina perdeu o marido após ele ser carbonizado por bandidos na Pavuna, próximo a um dos acesso ao Complexo do Chapadão, em outubro do ano passado.
— Poderia estar aqui por qualquer motivo, mas estou porque perdi meu esposo para esta violência absurda que assombra os policiais. Hoje em dia, qualquer familiar de policial teme que ele saia para o trabalho e não volte. E, para que isso acabe, precisamos do apoio do governo e da população. É questão de sobrevivência — lamenta Cristina, que hoje cuida sozinha da filha de três meses.
A caminhada teve a presença de policiais militares, que também foram homenageados. A soldado Flávia Fraga, de 36 anos, do Batalhão de Polícia Rodoviária, recebeu uma rosa das mãos das participantes da caminhada. Para ela, ações como esta são importantes para alertar a cidade sobre a importância do trabalho dos PMs.
— Saímos de casa para trabalhar com receio, pois a violência contra nós só tem aumentado. Porém, sabemos da nossa importância para a sociedade e precisamos sempre honrar com o nosso compromisso de proteger — diz.
Comovida, Lúcia da Silva, de 47 anos, foi ao ato homenagear o filho PM que perdeu a vida durante uma tentativa de assalto. Segundo ela, o o soldado Alysson Leonardo perdeu a vida num dia de folga, porque foi reconhecido pelos assaltantes.
— Ele estava à paisana e não estava armado. Mesmo assim, os bandidos desconfiaram que era policial e atiraram. Foram três tiros. Esta não é a ordem natural da coisa. Uma mãe nunca deveria ter que enterrar o filho. Isso precisa mudar. Ninguém mais aguenta ver os policiais perdendo suas vidas para bandidos. Precisamos de socorro — reitera.

Fonte: Extra

PMs trocam tiros com suspeitos de tráfico na Zona Oeste

Policiais apreenderam armas durante operação em favela de Senador Camará

Policiais do 14º BPM (Bangu) trocaram tiros, na madrugada deste domingo, com suspeitos de tráfico na Favela da Coreia, em Senador Camará, Zona Oeste do Rio. O confronto começou durante operação dos PMs para coibir o tráfico de drogas na região.
PMs apreenderam pistola e fuzil durante ação em favela da Zona Oeste

Foto: Divulgação

Dois homens, ainda não identificados, foram baleados e socorridos para o Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo. Foram apreendidos um fuzil AR-15 e uma pistola 9mm. O caso foi registrado na 34ª DP (Bangu).

Fonte: O Dia

Bandidos assaltam vítimas e provocam tumulto no Túnel Rebouças

Pela segunda noite consecutiva, motoristas e passageiros passaram por momentos de terror na região do Túnel Rebouças, que liga a região central do Rio à Zona Sul. O tumulto ocorreu por volta das 22h30m deste sábado, depois que dois criminosos em uma moto assaltaram e levaram os pertences dos ocupantes de um carro na segunda galeria, no sentido Lagoa, de acordo com a Polícia Militar. A ação ocorreu um dia após um arrastão no Elevado Paulo de Frontin, próximo ao acesso ao túnel.
Neste sábado, devido à ação dos criminosos, pessoas assustadas desceram dos veículos e tentaram fugir a pé. Motoristas também utilizaram a contramão para fugir do local. Além disso, alguns automóveis foram abandonados no interior do túnel. Há relatos de que disparos teriam ocorrido na via. Este fato, no entanto, não foi confirmado pela Polícia Militar.
O sentido Zona Sul do Túnel Rebouças chegou a ser interditado pela PM. A via foi totalmente desobstruída por volta das 23h30m. Durante o bloqueio, o Centro de Operações Rio (COR), da prefeitura, recomendou que motoristas utilizassem o Túnel Santa Bárbara para o acesso à Zona Sul.
O advogado João Sodré presenciou a correria. Ele, que mora no Cosme Velho, estava a caminho de uma festa em Copacabana, quando testemunhou várias pessoas correndo na direção contrária a da via.
— Estavam em pânico e dizendo que ouviram tiros. Ficamos nessa situação por uns 25 minutos até a polícia chegar. Depois, os policiais passaram e disseram que estava tudo controlado.
O analista de sistemas Guilherme Cantisano, que mora na Tijuca, contou que a confusão afetou a galeria da pista contrária, no sentido Zona Norte. Segundo ele, os motoristas se apavoraram e cruzaram o canteiro central entre as galerias para fugir.
— Eu ia no sentido Tijuca e os carros começaram a subir pelo canteiro central entre as galerias. Tinha gente voltando na contramão nas duas galerias e policias no meio com armas em punho — relatou.
Um homem, que pediu para não ser identificado, deu mais detalhes de como estava a situação dentro do túnel:
— Pessoas tropeçavam e caíam no chão. Eu ajudei uma senhora a se levantar. Havia muitas pessoas trancando seus carros e correndo — disse ele, através do WhatsApp do Globo (99999-9110), que complementou: — Eu ouvi pelo menos dois disparos, mas foi de longe.
De acordo com a PM, os bandidos conseguiram fugir. As vítimas do assalto, conforme informou a polícia, ainda não registraram a ocorrência.

ARRASTÃO PRÓXIMO AO REBOUÇAS

Na noite desta sexta-feira, motoristas e passageiros que transitavam pelo Elevado Paulo de Frontin, próximo ao acesso para o Túnel Rebouças, também passaram por momentos de pânico. Isso porque, de acordo com testemunhas, dois criminosos armados fizeram um arrastão no local e levaram pertences de ocupantes de pelo menos três veículos. A ação ocorreu por volta das 23h30m.
O crime aconteceu após um acidente envolvendo um motociclista e um veículo. Um engarrafamento se formou no local por conta da colisão. Os bandidos, que estavam em uma moto, aproveitaram a fila de automóveis do congestionamento e efetuaram os roubos. Assustadas, pessoas desceram dos carros e correram a pé. Além disso, veículos utilizaram a contramão para fugir do local.

Fonte: Extra

Após tentativa de assalto, taxista despenca na Baía de Guanabara

Um taxista despencou dentro do próprio veículo na Baía de Guanabara, no Aterro do Flamengo, na Zona Sul do Rio, no fim da noite deste sábado. A vítima, de acordo com relato de testemunhas, estava com o carro estacionado debaixo de uma árvore, próximo ao Monumento Estácio de Sá, quando teria sido abordado por dois assaltantes. No susto, o condutor, que não teve a identidade revelada, teria engatado a marcha à ré e, ainda no interior do veículo, acabou caindo no mar.

A ação ocorreu por volta das 23h. Um taxista contou que a vítima chegou a gritar por socorro momentos antes de o veículo cair. Além disso, ainda conforme o relato de testemunhas, um colega de profissão, ao passar pelo local e se deparar com a cena, chegou entrar na água para tentar resgatar a vítima. Mas não conseguiu por conta da violência da maré no local.

Equipes de resgate do Corpo de Bombeiros foram acionados. De acordo com a corporação, apesar da tentativa, nenhum corpo ou vítima com vida foi resgatado pelos militares.

— O nosso colega estava descansando debaixo de uma árvore, sofreu uma tentativa de assalto e, no susto, deu a ré e caiu no mar. Chegou uma moça e dois rapazes. Um deles tentou resgatá-lo. Mas como o taxista estava preso às ferragens ele não conseguiu — relatou o taxista Sandoval Gonçalves. — Os bombeiros chegaram, começaram a mergulhar. Disseram que o corpo estava dentro do carro. Depois de duas horas e meia, falaram que o mar já tinha levado o corpo. Isso é revoltante.

Durante a madrugada deste sábado, o táxi ainda não havia sido retirado da baía. A todo momento, taxistas chegavam ao local e lamentavam o que havia ocorrido com o colega de profissão. Um grupo, inclusive, chegou a retirar uma porta do veículo que havia ficado presa às pedras. O carro ficou destruído.

— É muito triste. Nós vivemos em uma cidade que vai sediar uma Olimpíada e que está tomada pela criminalidade. Não temos segurança, a gente sai de casa e não sabe se volta. — afirmou Sandoval, que continuou. — Cheguei a comentar com um bombeiro: por que não chamou um guindaste para tentar salvar o taxista. E disseram que não tinha.

Testemunhas relataram ainda que a dupla que teria assaltado o taxista fugiu pela pista sentido Zona Sul do Aterro. Até o fim da madrugada deste sábado, o táxi ainda não havia sido retirado da água.

Fonte: Extra