Jogador de basquete visita escolinha na Rocinha

Alunos do espaço da NBA jogaram ao lado de Cristiano Felício, do Chicago Bulls

Imagens

Cristiano fez questão de responder a perguntas dos alunos, além de participar da aula-treino  Fotos: Rogério Santana (Imprensa RJ)

 

Com menos de um mês de inauguração, a Escolinha da NBA já é um sucesso no Complexo Esportivo da Rocinha. O projeto, que é uma parceria entre a Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude e a ‘jr. NBA’, recebeu nesta quinta-feira (28/04) a visita de Cristiano Felício, jogador do Chicago Bulls, uma das principais equipes da Liga Norte-Americana de basquete. Com 23 anos e de férias no país, Cristiano fez questão de responder a perguntas dos alunos, além de participar da aula-treino.

Com menos de um mês de inauguração, a Escolinha da NBA já é um sucesso no Complexo Esportivo da Rocinha. O projeto, que é uma parceria entre a Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude e a ‘jr. NBA’, recebeu na semana passada a visita de Cristiano Felício, jogador do Chicago Bulls, uma das principais equipes da Liga Norte-Americana de basquete. Com 23 anos e de férias no país, Cristiano fez questão de responder a perguntas dos alunos, além de participar da aula-treino.

O primeiro núcleo da 'jr. NBA' no Brasil já conta com 120 alunos inscritos
O primeiro núcleo da ‘jr. NBA’ no Brasil já conta com 120 alunos inscritos

“O projeto é bacana demais porque assim como eles, comecei jogando em uma quadra parecida com essa. Alguns jogadores daqui poderão conseguir traçar o mesmo caminho que eu tracei e serem jogadores da NBA”, afirmou o pivô do Bulls.

Inaugurado no último dia 9 de abril, o primeiro núcleo da ‘jr. NBA’ no Brasil já conta com 120 alunos inscritos, que têm aulas duas vezes por semana com professores treinados com toda a metodologia da Liga.

Marcus Martins, de 16 anos, pratica basquete pela primeira vez. A oportunidade de estar perto do jogador que ele acompanha pela televisão deixou o adolescente animado.

“Acho ele um ótimo jogador. Eu conheci o Felício quando ele jogava no Flamengo”, contou o morador da Rocinha.

Gabriel Vitório sai de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, para praticar basquete no complexo. Fã do esporte desde que viu um jogo da NBA na televisão, aos 10 anos de idade, o jovem começou a dar os primeiros passos e, hoje com 16 anos, já pensa em seguir na modalidade de forma profissional.

“Já jogava basquete, mas não em uma quadra dessa e com uma tabela profissional. Receber a visita do Cristiano Felício foi uma experiência única, pois não sei se estarei ao lado de um jogador da NBA novamente”, disse Gabriel.

Com 2,10m de altura, Cristiano Felício nasceu em Pouso Alegre, Minas Gerais. Depois de atuar no Flamengo, uma das principais equipes de basquete do país, o jogador brasileiro foi convidado para jogar no Chicago Bulls, time do lendário Michael Jordan. Felício agora aguarda uma possível convocação para defender a seleção brasileira de basquete nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Ao todo, com a camisa dos Bulls, o atleta disputou 31 jogos, mas nos últimos 10, teve médias de sete pontos, 5,7 rebotes e 16,7 minutos de quadra.

Ainda há vagas

Para Rodrigo Kanbach, de 40 anos, coordenador da escolinha, mais do que descobrir talentos do esporte, o projeto cumpre um importante papel social.

“A comunidade abraçou a NBA de uma forma muito positiva. Fazer parte do primeiro núcleo do Brasil é um orgulho muito grande. Em pouco tempo, estamos com muitos alunos e ainda algumas vagas disponíveis. Além da descoberta de futuros atletas, é muito bom saber que crianças e jovens estão em quadra praticando basquete”, ressaltou Rodrigo.

 

Fonte: PMERJ/UPP-RJ

Projeto de capoeira da UPP Manguinhos faz sucesso na comunidade

Iniciativa atende 180 crianças e jovens da região

Imagens

As aulas são ministradas em um espaço na própria UPP e em escolas de Manguinhos

 

Um projeto desenvolvido por um policial da UPP Manguinhos, que ensina capoeira para crianças e jovens da comunidade, vem conquistando cada vez mais moradores. A iniciativa, que existe há três anos, hoje atende 180 alunos, às segundas, quartas e sextas, na comunidade.

Projeto existe há três anos na comunidade
Projeto existe há três anos na comunidade

A capoeira mistura artes marciais, esporte, cultura popular e música. O professor, soldado Ricardo Rossini, faz parte do grupo Capoeira Brasil e pratica o esporte há 16 anos. As aulas são ministradas em um espaço na própria UPP e nas escolas Albino de Souza Cruz e Oswaldo Cruz, em Manguinhos.

“Percebi a proximidade que tive com essas crianças, que antes ficavam na rua jogando pedra nos policiais. Hoje em dia, eles mesmos ajudam a disseminar a aproximação com a UPP, junto com os pais, que agora participam de todos os eventos que o projeto realiza”, conta o policial.

Alguns alunos já vão poder dar aulas no próximo ano
Alguns alunos já vão poder dar aulas no próximo ano

Com idades entre 6 e 16 anos, os alunos são dedicados. Alguns, inclusive, estarão aptos a dar aulas de capoeira já no ano que vem, segundo o professor. Ele lembra que, no começo, o projeto contava apenas com poucos alunos e a ajuda de alguns moradores.

“Via as crianças ociosas, tarde da noite, nas ruas da comunidade. Decidi procurar o comandante da UPP para solicitar a criação do projeto de capoeira e ajudar, de alguma forma. Foram os próprios moradores que me ajudaram a divulgar o projeto, no início, por verem que iria ajudar as crianças”, recorda.

 

Fonte: PMERJ/UPP-RJ

Geração UPP parte para São Paulo com delegação maior e mais sede de resultados

Atletas do principal projeto de prevenção das UPPs querem bater recorde do ano passado

Imagens

Incluindo os atletas, professores policiais militares e familiares, mais de 100 pessoas estarão embarcando para Barueri

Um ano depois da vitoriosa participação no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu com a conquista de três troféus e 66 medalhas, a Geração UPP – equipe formada por alunos do projeto de luta moradores de comunidades com Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) – voltam ao tatame para tentar repetir a campanha. Neste fim de semana, no Ginásio Poliesportivo José Corrêa, em Barueri, São Paulo, os lutadores poderão mostrar o resultado de um ano de treino e preparação para a mais importante competição do jiu-jitsu. Se em 2015 o time carioca foi composto de 76 atletas, desta vez a delegação vai com 82 competidores alunos de projetos de prevenção das UPPs Providência, Cidade de Deus, Batan, Rocinha e Adeus/Baiana. Incluindo os atletas, professores policiais militares e familiares, mais de 100 pessoas estarão embarcando para Barueri logo mais. Três ônibus sairão, às 23h desta sexta-feira (29/4), das UPPs Providência, Batan e Adeus/Baiana.

Geração UPP: escola de campeões

Pilar do projeto social que atende a dezenas de comunidades do Rio de Janeiro com aulas de diversas modalidades de artes marciais desde 2010, o projeto Geração UPP é desenvolvido por policias. A união entre instituições é a responsável por tornar possível a viagem da equipe. A Legião da Boa Vontade (LBV) e a Super Rádio Brasil, em parceria com a Secretaria de Estado de Esportes, Lazer e Juventude proveram o apoio logístico dos três ônibus que partirão da Cidade Maravilhosa rumo a Barueri com a delegação. Já a parceria entre a Porto Novo, LBV e a Rádio Brasil foi responsável pelo apoio da alimentação, inscrição no campeonato e dos quimonos que serão utilizados pelos atletas da equipe.

Conquistas dentro e fora do tatame

Criado com a intenção de socializar jovens moradores de comunidades pacificadas, o projeto social Geração UPP acabou se tornando um celeiro de descoberta e de formação de talentos nas artes marciais. Além das centenas de conquistas nos mais diversos campeonatos em vários estados do território nacional, o time também conquistou um título internacional no maior campeonato de jiu-jitsu do mundo: o International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF), na Califórnia, EUA. O responsável pela conquista foi o jovem faixa-azul, de 16 anos, Gabriel Monteiro. Antes de ingressar no projeto, aos 11 anos de idade, o adolescente era visto com preocupação entre os moradores do Morro da Providência devido ao seu temperamento explosivo. O hoje orgulho da comunidade teve a sua viagem para os Estados Unidos – junto com os policiais professores Christian Ribeiro e Thiago Diógenes – também bancada pelas empresas parceiras.

O Gabriel hoje é a inspiração de atletas promissores como o Felipe Cabral Timóteo, de 11 anos, e o Alessandro Vieira da Costa, de 16 anos. Dois dos atletas com maiores expectativas de medalhas do Geração UPP, Felipe competirá na categoria galo. Ele já é detentor de 37 medalhas e títulos como campeão brasileiro, sulamericano e mundial. O atleta iniciou no jiu-jitsu há três anos na UPP Providência e afirma adorar o esporte. “A minha marca registrada é o golpe armlock voador”, destaca o lutador.

Já competindo na categoria juvenil meio pesado, o atleta Alessandro Costa ostenta 23 medalhas e os títulos de campeão brasileiro e estadual. Há três anos na equipe Geração UPP, o aluno se interessou pelo projeto após acompanhar os amigos nos treinamentos. “Eu tenho como diferencial o golpe ‘raspagem’, que consiste em virar o adversário ao contrário e imobilizá-lo”, destaca o competidor.

 

Fonte: PMERJ/UPP-RJ

Polícia Civil prende dono de casa de prostituição em Maricá

Segundo a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Niterói, homem prostituía adolescente de 15 anos

O dono de uma casa de prostituição em Maricá, na Região Metropolitana do Rio, foi preso em flagrante, na madrugada desta sexta-feira, acusado de explorar sexualmente uma adolescente de 15 anos. A pena para o crime varia de quatro a dez anos de prisão.

O delegado Pablo Sartori, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Niterói (DPCA), encontrou a menina no estabelecimento “Sexy Night Club”. Segundo ele, ela era obrigada a se prostitui no local. A jovem foi encaminhada ao Conselho Tutelar da cidade de Niterói.

Pablo Sartori disse que dará continuidade às investigações com o objetivo de identificar outras casas noturnas com as mesmas práticas criminosas. O delegado apura como adolescentes são aliciadas em comunidades carente para essa vida de prostituição.

 

Fonte: O Dia

Militares fazem treinamento especial antiterrorista nas barcas

Além do Bope e da SEALs, agentes que atuarão nas Olimpíadas também participaram da ação nesta sexta-feira

Militares da Força de Operações Especiais da Marinha Americana (SEALs) e do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) realizaram, nesta sexta-feira, um treinamento especial em uma embarcação da CCR Barcas. O objetivo do exercício era promover a troca com os Navy SEALs de conhecimentos e técnicas antiterror em ambientes confinados.
SEALs e BOPE fazem treinamento especial na CCR Barcas

Foto: Divulgação

Com experiência em combate ao terrorismo, o grupo de militares norte-americanos, criado durante a Segunda Guerra Mundial, foi responsável pela neutralização do terrorista mais procurado do mundo, Osama Bin Laden, em 2 de maio de 2011.

Além dos militares do Bope, participaram do intercâmbio, agentes das unidades de Operações Especiais da Força Nacional que atuarão nos Jogos Olímpicos do Rio. Ao todo, cerca de 30 homens estiveram presentes no treinamento, que teve início às 11h e foi encerrado por volta das 13h30. De acordo com a CCR Barcas, durante esse período, os passageiros do transporte aquaviário foram devidamente informados através do sistema de som das estações e a operação das barcas não sofreu alterações.

Fonte: O Dia

Suspeito de tráfico de drogas é morto durante operação em Realengo

Outros cinco homens foram presos. Na operação, nesta sexta-feira, os PMs apreenderam ainda pistola e drogas

Um suspeito morreu e outro cinco foram presos após uma operação do 14º BPM (Bangu) na comunidade Minha Deusa, em Realengo, nesta sexta-feira. De acordo com os PMs, eles foram atacados a tiros na entrada da região e revidaram. O suspeito foi atingido e chegou a ser levado para o Hospital Municipal Albert Schweitzer, no mesmo bairro da Zona Oeste, mas não resistiu.
Suspeito estava com uma pistola e radiotransmissor. Já os presos estavam com duas pistolas, dois radiotransmissores e grande quantidade de drogas

Foto: Divulgação

Segundo a PM, o suspeito estava com uma pistola Taurus 24/7 calibre 9 mm e radiotransmissor. Já os presos estavam com duas pistolas Girsan calibre 9 mm, dois radiotransmissores e grande quantidade de drogas. Ocorrência encaminhada a 33ª DP (Realengo).

Fonte: O Dia

Justiça decreta prisão preventiva de advogado suspeito de pedofilia

Ele teria cometido crime junto com uma professora de creche na Baixada Fluminense

A Justiça pediu, na tarde desta sexta-feira, a prisão preventiva de um advogado suspeito de pedofilia. Roberto Malvar Paz teria cometido o crime junto com a professora de uma creche de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Ela é suspeita de ajudar o homem a praticar os crimes, aliciando as crianças. O juiz Marco José Mattos Couto rejeitou o pedido de relaxamento da prisão feito pela defesa, que alegava suposta ilegalidade no flagrante.
Pais de aluno da creche procuraram a delegacia por terem estranhado o comportamento do filho

Foto: Marlos Bittencourt

Além disso, o magistrado justificou a necessidade de se manter o advogado preso para a garantia da ordem pública e por conveniência da instrução criminal, já que a concessão da liberdade poderia constranger as crianças e seus familiares a depor em juízo.

“É de altíssima gravidade a conduta imputada ao preso, não se desconhecendo a existência de fotos verdadeiramente repugnantes nos autos. O fato de o preso ter o status de advogado, ao contrário do que deve ocorrer em sua vida social, em muito lhe prejudica neste momento, já que não se pode conceber que justamente um operador do Direito se envolva em ilícitos penais de tamanha gravidade, mormente porque envolvidas crianças de tenra idade”, destacou o juiz Marco Couto.

Para resguardar a integridade física do acusado, o juiz acolheu pedido da defesa e determinou que o ele seja acautelado em local adequado a seu status de advogado.

 

Fonte: O Dia