Mulher é atingida por bala perdida, em confronto com PM e suspeitos, na Zona Norte do Rio

Uma mulher foi atingida por estilhaços de uma bala perdida, em Guadalupe, Zona Norte do Rio, durante perseguição policial a um carro roubado, com três suspeitos dentro. A vítima estaria no ponto de ônibus em frente ao Shopping Guadalupe quando foi ferida.

Dois suspeitos foram presos e um deles ficou ferido, durante o confronto, segundo o Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE). O suspeito e a mulher foram transferidos para o Hospital municipal Albert Schweitzer, mas não há informação sobre estado de saúde.

Fonte: Extra

Anúncios

PM pode ter sido alvo de ataque que deixou morto e feridos em Cascadura

Um carro chegou a ser incendiado próximo a um dos acessos ao Morro do Fubá
Um carro chegou a ser incendiado próximo a um dos acessos ao Morro do Fubá Foto: Divulgação

Uma das linhas de investigação da Divisão de Homicídios (DH) sobre o ataque que deixou uma pessoa morta e quatro feridas em Cascadura, no Domingo de Páscoa, é a de que a ação tenha sido orquestrada por traficantes, tendo como alvo milicianos que atuam no Morro do Fubá. Um dos baleados, atingido por oito tiros, é o PM Diego Luiz de Queiroz Cavalcante, que chegou a passar pouco mais de um mês preso, no fim de 2014, após ser investigado e autuado pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) por envolvimento com grupos paramilitares que agem em favelas da região.

Até o início de 2015, o soldado atuava no 9º BPM (Rocha Miranda), responsável por patrulhar o bairro onde ocorreu o crime. Atualmente lotado na UPP Mangueira, ele encontra-se licenciado desde outubro do ano passado, mesmo mês em que foi iniciada uma Comissão de Revisão Disciplinar que pode culminar na expulsão do PM dos quadros da corporação.

O processo originado pela investigação da Draco corre em segredo de Justiça junto à 41ª Vara Criminal da Capital. São, ao todo, 48 réus, que respondem por formação de organização criminosa.

Ataque durante futebol

Publicada em boletim reservado em 15 de outubro de 2015, a abertura do procedimento interno que pode levar à exclusão toma esse processo como base. Na ocasião, Diego Luiz também teve o porte de arma revogado. Ele continua internado no Hospital Central da PM em virtude dos ferimentos sofridos no domingo.

Os traficantes que abriram fogo na esquina entre as ruas ruas Padre Telêmaco e João Romeiro, onde um carro chegou a ser incendiado, seriam do Morro do Dezoito, em Água Santa. Os criminosos teriam recebido a informação de que milicianos participavam de um jogo de futebol no Fubá. Segundo testemunhas, o ataque ocorreu quando parte do grupo desceu o morro para comprar energético.

Fonte: Extra

Professor de jiu-jitsu é morto a tiros no Rio

Thiago dava aulas de jiu-jitsu numa ação social
Thiago dava aulas de jiu-jitsu numa ação social Foto: Reprodução do Favebook

Um professor de jiu-jitsu foi morto a tiros na noite desta terça-feira em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Thiago Maciel da Silva tinha 31 anos e dava aulas para crianças na Ação Social Favela Novo Mundo. O corpo foi encontrado na Rua Odete Fiuza, com marcas de três disparos. Agentes da Divisão de Homicídios (DH) investigam o caso. Eles procuram por imagens de câmeras de segurança nas proximidades do local onde o cadáver foi achado.

A viúva de Thiago, grávida, chega ao IML
A viúva de Thiago, grávida, chega ao IML Foto: Fabiano Rocha / Extra

Segundo informações de testemunhas, Thiago era morador da Vila Aliança, também em Bangu. Ele era casado e tinha duas filhas. A viúva do professor, Noara Souza, está grávida de cinco meses de uma menina. As circunstâncias da morte ainda não foram esclarecidas. A família de Thiago soube da morte por um mototaxista: ele passou pelo local do crime e reconheceu o corpo.

Noara lamentou a morte de Thiago no Facebook
Noara lamentou a morte de Thiago no Facebook Foto: Reprodução do Facebook

A viúva de Thiago, também instrutora na Ação Social Favela Novo Mundo, lamentou a morte do marido em seu perfil no Facebook: “Eu não vou saber viver sem ti. O mundo não tem razão para mim”. A mãe dele, Verônica, também usou a rede social para desabafar: “Meu Deus, por que fez isso comigo? Por que, meu Deus? Filho, mamãe te ama”.

– Eu ainda não sei de nada direito. Estou indo para o IML. Mãe nenhuma devia ter que fazer uma coisa dessas: reconhecer corpo do filho – disse ela, ao EXTRA.

Thiago durante um evento de luta
Thiago durante um evento de luta Foto: Reprodução do Facebook

Amigos do professor lamentam a morte nas redes sociais:

“Nossa, meu grande amigo, desejo que Deus tenha o colocado em um excelente lugar porque você aqui na terra fez tudo pra ajudar os mas necessitados”.

“Inacreditável Isso! Meu Deus… tô arrasada!!”

Fonte: Extra

Engenheiro é assaltado e feito refém na Baixada Fluminense

 
Um homem foi assaltado e feito refém por cerca de meia hora na Baixada Fluminense. De acordo com a PM, três ladrões roubaram o carro, um HB20 de cor preta, de um engenheiro, no Centro de Nova Iguaçu. A vítima havia acabado de pegar o filho, de 5 anos, num curso de inglês e chegava na casa da criança para deixá-lo. O engenheiro conseguiu tirar o filho do veículo, mas foi levado e só liberado no bairro de Coelho da Rocha, em São João de Meriti, também na Baixada. Pelo caminho, os criminosos ainda assaltaram outras pessoas.
Segundo policiais do Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE), os três assaltantes foram abordados pela polícia, mas desobedeceram à ordem de parada. Eles atiraram contra a equipe, dando início a uma troca de tiros. Após o confronto, um dos assaltantes fugiu e outros dois — um deles baleado — foram presos.
A perseguição terminou na Avenida Brasil, em frente ao Shopping Guadalupe, na Zona Norte, onde os ladrões abandonaram o veículo. Um casal que estava em um ponto de ônibus em frente ao centro comercial foi atingido por balas perdidas. A mulher foi ferida na perna, e o namorado dela levou um tiro na mão. Eles foram encaminhados para o Hospital municipal Albert Schweitzer, em Realengo. Ela foi atendida e liberada. Ainda não há informações sobre o estado de saúde do rapaz.
Um dos bandidos, identificado como Anderson de Oliveira Silva, de 26 anos, também foi baleado e está internado, sob custódia, no Hospital Albert Schweitzer. O outro acusado, Gabriel da Silva Gomes, de 18 anos, foi preso. Um terceiro envolvido no crime, ainda não identificado, conseguiu fugir em direção à Favela da Palmeirinha. O caso foi registrado na 39ª DP (Pavuna).

Fonte: Extra

Ônibus são queimados perto de morro onde menino foi atingido por bala perdida  

Ônibus foram queimados num protesto ocorrido na tarde desta segunda-feira em Madureira, na Zona Norte do Rio, perto do Morro do Cajueiro, onde o menino Ryan Gabriel, de 4 anos, foi atingido por uma bala perdida, neste domingo. O garoto morreu no Hospital Getúlio Vargas, nesta segunda. Segundo a Polícia Militar, equipes do 9º BPM (Rocha Miranda) seguiram para o local e acompanham a situação.

O serviço do BRT foi suspenso na região. A estação Otaviano foi vandalizada e um ônibus articulado, incendiado. Em nota, o BRT Rio informa que “devido à falta de condições de segurança à altura da estação Madureira/Manaceia, os serviços do corredor Transcarioca entre a estação Madureira/Manaceia e Galeão estão temporariamente interrompidos. Assim, as linhas Galeão x Alvorada – Semidireto; Fundão x Madureira – Parador e Fundão x Alvorada – Expresso estão inativos”.

A coluna de fumação perto da Estação Otaviano do BRT
A coluna de fumação perto da Estação Otaviano do BRT Foto: Reprodução do Twitter

Por causa da manifestação, o trânsito está fechado na Avenida Edgard Romero, a principal de Madureira. O trânsito está sendo desviado pela Rua Oliva Maia.

Moradores estão em pânico com a situação.

– Minha avó de 80 anos mora lá perto e está apavorada. Me ligou chorando – contou um deles ao EXTRA, sem se identificar.

‘Estava ao meu lado’, conta avô de Ryan

O tiroteio neste domingo foi por volta das 16h. Traficantes do Morro da Serrinha tentaram invadir o Morro do Cajueiro, controlado por uma facção rival. Ryan estava na Rua Fausto Laurindo quando houve o confronto entre os bandidos. Ele foi socorrido pelo avô, Milton Amparo.

Ryan era filho único. O avô dele, Milton do Amparo, de 48 anos, lembrou o momento em que o menino foi baleado:

– Estava ao meu lado na calçada. Estava a família toda, minha esposa, a mãe dele. Estava cheio de criança. Era domingo de Páscoa. Ninguém vai imaginar que vai acontecer um negócio desses. A gente vê passar na televisão, mas nunca imagina que vai acontecer com um nosso.

Ele disse que ouviu o tiro e logo depois segurou Ryan.

– Ouvi o tiro, puxei ele e ele caiu no chão. Quando o levantei, vi que ele estava alvejado no peito. O médico falou que a bala entrou nas costas e saiu no peito dele. Ele estava muito mal. Não conseguia falar. Ele só me olhava – contou.

O menino morava com a mãe no Morro da Mangueira, também na Zona Norte, e costumava passar os finais de semana na casa dos avós.

– Ele era muito agarrado comigo. Morava aqui na Mangueira, estudava de segunda a sexta. Toda sexta-feira me ligava e dizia: “Vô, vem me buscar. Quero ficar com o senhor”. Era uma criança calma. Só dormia comigo, entre eu e minha esposa. Quem vai dormir comigo agora? Meu “tchutchuquinho” – disse Milton.

Segundo ele, o sentimento que fica é o de revolta:

– Fazer o quê? Tem que entregar na mão de Deus e pedir a Ele que não aconteça com outras crianças, com mais ninguém. O ser humano tem que amar o outro. Não é assim não. A mãe dele está acabada. Desmaiou várias vezes.

Fonte: Extra

SECRETÁRIO MINISTRA A PRIMEIRA AULA DE NOVOS INSPETORES DA SEAP

Aula inaugural (85)

Grupo de 239 alunos terá aulas práticas e teóricas até a formatura em maio

 

O Secretário de Estado de Administração Penitenciária, coronel PM Erir Ribeiro Costa Filho, ministrou na última terça-feira, dia 22 de março, a aula inaugural do curso de formação de 239 novos inspetores da Seap. Na aula, que aconteceu no Teatro Serrador, o secretário enfatizou que os inspetores devem ser comprometidos com a função para que o sistema carcerário do Rio de Janeiro seja um dos melhores do país.
“Vocês se esforçaram e chegar até aqui foi uma luta, então que honrem a camisa da Seap para juntos e comprometidos possamos fazer dessa instituição a melhor do país.”

Aula inaugural (113)
Além do secretário, subsecretários e coordenadores também participaram da aula inaugural mostrando a função de cada pasta da secretaria.
Os novos inspetores, segundo o secretário, assumirão a função em unidades de Campos e Itaperuna. O grupo será substituído posteriormente pela outra turma que será chamada e fará a formação de Inspetor de Segurança e Administração Penitenciária.
O curso de formação dos inspetores terá sete semanas de duração. As aulas teóricas serão ministradas na Escola de Gestão Penitenciária (EGP) e as práticas no Centro de Instrução Especializada (Ciesp), no Complexo de Gericinó. Os alunos terão aulas de defesa pessoal, educação física, estudo de casos, procedimentos operacionais e de portaria, legislação de tiro, armamento e tiro prático, além de fazer visitas supervisionadas às unidades prisionais.
As aulas práticas também terão informações sobre armamento não-letal, tipos de munição, agentes químicos, uso progressivo da força e utilização de cães nas unidades prisionais. Os novos inspetores se formam em maio.
Ao final da aula inaugural o Secretário Erir Ribeiro Costa Filho parabenizou os novos alunos e enfatizou que é necessário o empenho de cada um na nova profissão que abraçaram.
“Espero que cada um de vocês valorize essa função porque lutaram muito por isso. Vocês são vitoriosos. Fazem parte agora da grande família que é a Seap. Devem sempre estar orgulhosos de estar aqui”, concluiu.

 

Fonte: SEAP