Jovem morto na Providência aparece em vídeo vendendo drogas, diz PM

O comando da UPP Providência afirmou que é Eduardo Felipe Santos Victor, de 17 anos, o rapaz que aparece em um vídeo vendendo drogas. Nas imagens, o jovem veste camisa do Brasil e está com uma mochila, onde supostamente estariam as trouxinhas. Durante pouco mais de dois minutos, o rapaz é flagrado recebendo dinheiro de um homem e entregando um pacote. O vídeo foi enviado ao WhatsApp do EXTRA.
Eduardo Felipe, que aparece de costas, com a camisa do Brasil
Eduardo Felipe, que aparece de costas, com a camisa do Brasil Foto: Reprodução

De acordo com a UPP, Felipe já vinha sendo monitorado. Ele foi morto, nesta terça-feira, na localidade conhecida como Largo da Igrejinha. Cinco policiais militares da unidade estão presos preventivamente acusados de fraude processual por alterar a cena do crime.

De acordo com o comando da UPP, o menino já estava sendo monitorado
De acordo com o comando da UPP, o menino já estava sendo monitorado Foto: Reprodução

Fonte: Extra

Seis pessoas são presas por furto de energia em Araruama

Seis pessoas foram presas ontem, terça-feira, em Araruama, na Região dos Lagos, por furto de energia. As prisões aconteceram durante uma operação da Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD) com apoio da Ampla.

Na fiscalização, técnicos da empresa e peritos da Polícia Civil constataram irregularidades na medição de energia de dois clientes residenciais do Centro e do bairro Jardim Araruama, além de quatro clientes comerciais: uma borracharia e uma serralheria no Jardim Araruama, um mercado no Rio do Limão e uma loja no bairro Paraty. Além das prisões, também foram realizadas 11 registros de ocorrência.

De acordo com a Ampla, Apenas em 2015, foram realizadas 27 prisões e 174 registros de ocorrência por furto de energia na Região dos Lagos. Além de ser crime, com pena prevista de um a oito anos de reclusão, os chamados “gatos de luz” afetam diretamente a qualidade do serviço prestado pela distribuidora e põem em risco a população, principalmente as pessoas que manipulam a rede elétrica.

Os clientes que quiserem denunciar o furto de energia podem fazê-lo pela internet: <www.ampla.com> ou pelo Twitter da empresa (@amplaenergia). Não é necessário se identificar.

Fonte: Extra

Bope apreende 350 kg de maconha no Morro do Chapadão, na Pavuna

Droga estava em uma casa na comunidade e houve confronto na chegada dos policiais. Ninguém ficou ferido

Mais de 300 kg de maconha foram apreendidos em operação do Bope no Chapadão

Foto: Divulgação

Aproximadamente 350 kg de maconha foram apreendidas por homens do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), nesta quarta-feira, no Morro do Chapadão, na Pavuna.

Segundo os PMs da tropa de elite da corporação, a droga estava em uma casa na comunidade. Houve confronto na chegada dos policiais, mas ninguém ficou ferido. Ocorrência registrada na 39ª DP (Pavuna).

Fonte: O Dia

Morre PM e ex-dublador de Harry Potter, atingido por tiro no Alemão

Caio Cesar tinha 27 anos e foi atingido por uma bala no pescoço.
Deyverson Avelino, de 20 anos, também morreu baleado na comunidade.

Caio era dublador e fez a série Harry Potter antes de se tornar PM (Foto: Reprodução/Facebook)Caio era dublador e fez a série Harry Potter antes de se tornar PM (Foto: Reprodução/Facebook)

O soldado da UPP Fazendinha Caio Cesar Ignácio Cardoso de Melo, de 27 anos, baleado durante um patrulhamento de rotina região do Campo do Sargento, morreu na tarde desta quarta-feira (30).

Caio foi baleado no pescoço quando patrulhava a região e foi surpreendido por criminosos, segundo a UPP, por volta das 11h. O soldado foi levado para o hospital Getúlio Vargas, mas não resistiu. O patrulhamento foi reforçado na região.

Além de PM, Caio Cesar foi dublador do personagem principal da série Harry Potter nos cinemas brasileiros. Quando ainda estava no hospital, amigos como o dublador Mauro Ramos postaram sua foto nas redes sociais.

O site Dublapédia Brasil, dedicado à atividade, publicou uma nota em sua página no Facebook, lamentando a morte de Caio, assim como a página Daily Potter News, dedicada aos fãs do bruxo: “Levantem suas varinhas, potterheads”, pedia o texto em homenagem a Caio.

Em outro tiroteio no Alemão, Deyverson Max da Silva Avelino, de 20 anos, morreu baleado. Segundo a polícia, ele era traficante. Os PMs envolvidos no tiroteio prestaram depoimento e tiveram as armas encaminhadas para a perícia.

O PM foi atingido por um tiro no pescoço e não resistiu aos ferimentos (Foto: Reprodução/Youtube)O PM foi atingido por um tiro no pescoço e não resistiu aos ferimentos (Foto: Reprodução/Youtube)

Fonte: G1

Policial é baleado no Parque Proletário durante operação

Segundo a UPP, agentes foram recebidos a tiros e houve confronto.
Policiais tentavam apurar denúncia de traficantes no interior de uma casa.

Um policial foi atingido durante uma ação no Parque Proletário, no Complexo da Penha, no final da tarde desta quarta-feira (30). De acordo com a UPP, policiais do Batalhão de Choque em apoio à unidade da UPP do Parque Proletário, no Complexo da Penha, foram até uma casa na verificar uma denúncia de que traficantes estariam armados no interior da residência.

Ainda segundo a UPP, os agentes foram recebidos a tiros e houve confronto. Um soldado, que não teve a identidade revelada pela polícia, foi ferido e levado para o Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha. O policiamento está reforçado e buscas estão sendo feitas na região na tentativa de encontrar os suspeitos.

Fonte: G1

Policiamento é reforçado na Providência após enterro de jovem

Carros da PM patrulhavam área próxima à Central do Brasil.
Mais cedo, houve protesto e ônibus quebrados na região.

Policiamento estava reforçado um dia após morte de jovem  (Foto: Marcelo Elizardo/G1)Policiamento estava reforçado um dia após morte de jovem (Foto: Marcelo Elizardo/G1)

Horas após o enterro de Eduardo Felipe Santos Victor, de 17 anos, morto durante operação policial na terça-feira, o policiamento era muito reforçado nas imediações do Morro da Providência. Na tarde desta quarta-feira (30), pelo menos quatro carros da PM e do Batalhão de Choque eram vistos desde os acesso à Central do Brasil até as subidas da comunidade, onde policiais foram gravados mexendo no local onde o jovem morreu e atiraram usando a mão e a arma de Eduardo.

Mais cedo, o clima na região era de tensão. Houve protesto e ônibus apedrejados devido à morte do jovem. A empresa São Silvestre confirmou que houve uma confusão na porta da garagem e que oito ônibus foram apedrejados. A sede da empresa fica na parte baixa  da comunidade. Ainda nesta terça (29), um homem morreu durante outro protesto pela morte de Eduardo ao jogar uma pedra contra um ônibus e ser atingido pelos estilhaços na veia femoral.

Uma testemunha contou ao RJTV que o jovem Eduardo Felipe pertencia ao tráfico de drogas, mas que tinha se rendido antes de ser baleado. “Ele se rendeu. Podia levar preso. Eles podiam levar presos sim. Era dever deles levar preso, não matar”, repetiu a testemunha, ressaltando que os policiais atiraram a queima-roupa. “Ele gritou ‘ai ai’ e caiu no chão de bruços. Depois que ele levantou as mãos ele tomou o tiro”, disse a testemunha.

Os cinco policiais militares da UPP Providência envolvidos foram presos em flagrante após a divulgação das imagens. Segundo a Polícia Civil, os cinco serão indiciados por fraude processual. O delegado André Leiras, da Divisão de Homicídios, afirma que a versão apresentada pelos advogados dos policiais militares suspeitos de forjar a cena do homicídio de um jovem no Morro da Providência, é incompatível com as cenas do crime e não condizem com a versão dos outros.

Destravar arma
O advogado Felipe Simão, que representa  três dos cinco Pms envolvidos, que a manobra que o policial militar efetuou com a arma de fogo foi para tirar a munição para fazer um transporte seguro da arma. “O vídeo fala por si só. Ele trouxe muitas informações porque a fraude é gritante, é um flagrante”, afirmou André leiras.

Durante a madrugada desta quarta, Simão alegou, em entrevista ao Bom Dia Rio, que os policiais efetuaram o disparo por uma questão de segurança. “Já que a arma estava travada, estava com munição e travada, precisava ser feito o disparo para poder fazer o transporte dela com segurança, entendeu? E aí, ele realmente ficou com medo ali no momento dele mesmo apertar o gatilho para destravar a arma e acabou cometendo esse equívoco de utilizar lá a forma com que foi feita. Mas em momento nenhum ele teve a intenção de modificar a cena do crime ou de praticar qualquer espécie de fraude processual”, afirmou Felipe Simão.

De acordo com o delegado, outro PM também prestou depoimento acompanhado de advogado e apenas um dos policiais desacompnhado no momento do depoimento. Nenhum deles assumiu que o crime foi para manipular a cena do crime. “Eles deram uma justificativa que eles acharam condizente. O procedimento foi feito e vai ser encaminhado para o poder judiciário. Cabe agora ao poder judiciário e ao Ministério Público julgar”, completou o delegado.

Questionado pelo G1 sobre a versão da pessoa que fez as imagens e afirma que o jovem diz ter se rendido, o delegado disse que os PMs alegaram, em um primeiro momento, na 4ª DP, que a morte ocorreu em um momento de confronto com criminosos daquela localidade, o que, segundo o delegado, também será objeto de investigação pela Divisão de Homicídios.

“A gente vai destrinchar o crime de homicídio para poder ver todas as circunstâncias de como aconteceu efetivamente se houve confronto ou não e quem estava envolvido ou não. Nós vamos individualizar as condutas dos policiais. Na 4ª DP, eles disseram que o confronto ocorreu com três homens. As equipes estão na rua e A participação da população é muito importante”, explicou Leiras. A pessoa que fez o vídeo prestou depoimento, mas, segundo o delegado, não acrescentou nada que pudesse revelar alguma coisa de diferente para as investigações.

Fonte: G1

Paraense é preso com 5 kg de cocaína no Aeroporto do Galeão

Droga estava escondida em laterais da mala do homem

Um paraense de 23 anos que tentava transportar cerca de cinco quilos de cocaína para Marselha, na França, foi preso no Aeroporto Tom Jobim, o Galeão, na noite desta terça-feira por agentes da Polícia Federal. Os agentes descobriram a droga escondida em estruturas laterais de quatro malas do jovem.

Cocaína estava escondida em lateral plástica de mala do paraense

Foto: Divulgação

O preso foi indiciado por tráfico internacional de drogas e pode chegar ficar 15 anos preso. O jovem já foi encaminhado ao sistema prisional do estado.

Fonte: O Dia