Suspeito é baleado no Jorge Turco e, mesmo ferido, se recusa soltar arma

Na mesma região, PMs prenderam dois homens que confessaram estar levando drogas para Complexo da Pedreira

Baleado, suspeito se recusou a entregar arma, uma espingarda calibre 12

Foto:  Divulgação

Comunidade do Jorge Turco em Rocha Miranda, Zona Norte do Rio. Um suspeito de integrar o tráfico na região entra em confronto com policiais do 9°BPM (Rocha Miranda) na tarde desta sexta-feira. Após disparar três vezes com uma espingarda calibre 12 contra os policiais, o homem é atingido e cai no chão.

Mesmo baleado, Claiton Martins da Silva permanece com o dedo no gatilho e mantém a arma numa das mãos. Após muita insistência de dois militares, ele joga a arma fora. Depois de ser ferido, a ação é filmada por um policial, que pede ao suspeito para que ele se renda.

“Solta a arma! Você está com o dedo no gatilho. Tu vai viver c…, joga no chão. Tu vai viver, cara. Minha palavra”, gritou um policial tentando convencer o suspeito a largar a arma.

Em seguida, o baleado joga a arma ao lado. “Perdeu, meu irmão. Nós vamos chamar a ambulância. Liga para a viatura que ele tá vivo. Rápido, rápido”, pede a outro PM, que retira a arma de perto do suspeito.

De acordo com o tenente coronel Carlos Roberto Garcia, comandante do 9°BPM (Rocha Miranda), mesmo em momento tenso, os policiais poderiam ter atirado, caso houvesse reação por parte do criminoso.

“Isso mostra que policial militar tem palavra. Tiveram o controle. Era um momento bastante tenso, pois mostra a audácia do suspeito, que mesmo caído demorou a soltar a arma”, comentou.

Ainda nesta sexta-feira, por volta das 19h, também no Jorge Turco, dominado pela facção criminosa Amigos Dos Amigos (ADA), outros dois suspeitos foram presos durante operação da PM.

Fonte: O Dia

Anúncios

PMs da UPP Santa Marta apreendem drogas e dinheiro

Policiais da UPP Santa Marta apreenderam, nesta sexta-feira, na localidade da Cerquinha, uma mochila com 203 trouxinhas de maconha, 276 papelotes de mocaína, 87 pedras de crack, 10 trouxinhas de haxixe e cinco comprimidos de LSD. Havia ainda R$ 2.017 em dinheiro.

De acordo com a assessoria de imprensa das UPPs, os policiais estavam em patrulhamento pela Cerquinha, quando se depararam com criminosos que fugiram, deixando para trás a mochila com drogas.

O material foi encaminhado para a 10ª DP.

Fonte: Extra

Beltrame critica falta de comunicação para construir ‘Minha Casa’ no RJ

Secretário falou sobre invasões dos condomínios em vários pontos.
Ele admitiu dificuldade de assegurar a paz dos moradores do local.

Beltrame criticou os governos estadual e federal nesta sexta-feira (Foto: Divulgação / TJRJ)Beltrame criticou os governos estadual e federal nesta sexta-feira (Foto: Divulgação / TJRJ)

O secretário de Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, participou do Fórum de Segurança Pública da Escola da Magistratura do Estado (Emerj) nesta sexta-feira (31) e ressaltou a falta de diálogo entre as forças de segurança do estado com o governo federal na construção de empreendimentos do “Minha Casa, Minha Vida”.

Segundo Beltrame, a União não procurou a Secretaria de Segurança do Estado do Rio para analisar a viabilidade das construções em regiões como o Gogó da Ema, em Guadalupe, Zona Norte do Rio, que tem sofrido invasão de traficantes. Ele disse que o governo federal conseguiu licenças ambientais e teria construido empreendimentos “sem pertinência”. Beltrame admitiu a dificuldade para dar segurança aos moradores daquele local.

A participação de Beltrame no Fórum também foi marcada por críticas aos governos estadual e federal. Ele também admitiu sentir a ausência de políticas públicas para a juventude e para as mães, o que causa, segundo ele, a migração de crianças e jovens para a criminalidade.

Polícia mata menos que há 7 anos, diz
Ao fazer uma avaliação de seu trabalho à frente da Secretaria, que completou nesta sexta oito anos e sete meses, José Mariano Beltrame disse que a polícia mata 65% menos do que há sete anos atrás. No início de sua gestão, a taxa de homicídios no estado era de 41 para cada 100 mil habitantes. Atualmente, é pouco superior a 26.

Fonte: G1

Joalheria é assaltada no Centro do Rio

Segundo a PM, suspeitos fugiram antes da chegada da viatura.
Até as 18h30 não havia informações sobre o valor roubado.

 Criminosos assaltaram uma joalheria no Largo de São Francisco, no Centro do Rio, na tarde desta sexta-feira (31). Segundo a Polícia Militar, o 5º BPM (Praça da Harmonia) foi acionado, mas os suspeitos fugiram antes da chegada da viatura. Os agentes fazem buscas para tentar

prender os ladrões. Até as 18h30 não havia informações sobre o valor roubado.

Fonte: G1

Mãe denuncia e marido é preso acusado de abusar sexualmente da própria filha

Menina apareceu com um olho roxo quando brigou com o homem pedindo para que não fosse estuprada

Policiais da Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (Deam) de São João de Meriti prenderam nesta sexta-feira um homem, de 31 anos, acusado de abusar sexualmente da própria filha, uma menina de 12 anos. O crime foi denunciado pela mãe da vítima e esposa do acusado há 13 anos, após a filha aparecer com um olho roxo no último dia 26 de julho, quando a jovem brigou com o pai para não ser estuprada. A adolescente acusou o pai de agressão.

Contra o criminoso, que trabalha como porteiro, foi cumprido um mandado de prisão temporária por estupro de vulnerável. Ele foi capturado pelos agentes da Deam/Meriti dentro da própria casa, no bairro Coelho da Rocha, em São João de Meriti, Baixada Fluminense.

Em depoimento, a jovem, que está no sétimo ano do ensino fundamental, revelou que era estuprada pelo pai desde 8 anos, inclusive perdendo a virgindade – um exame no IML comprovou o fato. Além disso, a menina ainda revelou que o pai costumava fazer sexo anal com ela em dias alternados.

“A declarante ficou menstruada pela primeira vez aos 9 anos; que quando a declarante estava menstruada seu pai mandava que fizesse sexo oral nele dizendo:Tá menstruada. Então chupa aqui”, disse a menor, em um trecho depoimento. Ela ainda contou ter medo do pai, que costuma ser violento.

A mãe da menina confirmou a postura violenta do marido e disse que nunca suspeito dos abusos. Ela também não quis pedir a medida protetiva, que manteria o suspeito afastado. Caso condenado, o porteiro pode ficar até 15 anos na cadeia.

Fonte: O Dia

Colônia de férias da UPP Mangueira leva crianças da comunidade à sede do BOPE

Os pequenos aprenderam um pouco sobre a história da unidade

Imagens

Iniciada na quarta-feira (29/7), a colônia levou crianças para visitas ao Forte de Copacabana e Parque Lage / Bruno Moreira

Famoso após ser tema do filme “Tropa de Elite”, o Batalhão de Operações Especiais (BOPE) foi escolhido para ser palco do encerramento da colônia de férias da UPP Mangueira. O grupo, formado por 40 crianças de oito a 17 anos, visitaram nesta sexta-feira (31/7), a sede do batalhão aprenderam um pouco sobre a história da unidade.

Organizada pelo grupamento de proximidade da UPP Mangueira, a Colônia de Férias começou na quarta-feira (29/07) e levou as crianças para visitas ao Forte de Copacabana e Parque Lage. O passeio foi organizado pelo grupamento de proximidade da UPP Mangueira. O mediador de conflitos, cabo Alan Valvano, explicou que eles decidiram encerrar a colônia no BOPE por ser um local emblemático.

Mediador de conflitos, cabo Alan Valvano: “O local é emblemático”
Mediador de conflitos, cabo Alan Valvano: “O local é emblemático”

“Às vezes, a criança que mora na comunidade tem uma visão deturpada do que é o BOPE. A gente acha muito importante trazê-las para cá, porque quebra um pouco desse paradigma, desse estigma e mostrar o lado mais humano do BOPE. Existe o lado operacional, com certeza, mas a ideia é eles conhecerem os projetos e o lado mais social”, disse o cabo.A primeira atividade do grupo foi ver de perto os quadros com todas as turmas formadas no curso de ações táticas do BOPE, além dos prêmios e homenagens que os policiais do Batalhão vem recebendo ao longo dos anos. Depois, eles conheceram o heliponto, onde puderam apreciar uma bela paisagem do Rio de Janeiro.

Na segunda etapa da visita, as crianças conheceram a sala de treinamento, onde os policiais praticam artes marciais. Guilherme Souza de Almeida, aluno do projeto de futebol e de lutas da UPP, aceitou o desafio de lutar com um dos agentes do BOPE e treinou com o capitão Matos. No final foi elogiado por sua performance.

A primeira atividade foi ver de perto os quadros com as turmas formadas
A primeira atividade foi ver de perto os quadros com as turmas formadas

“Eu ainda não conhecia o BOPE, achei muito legal essa visita. Antigamente eu sempre escutava as pessoas dizendo que o BOPE só servia para matar, mas eu hoje eu vi que os policiais são maneiros, muito diferente do que eu imaginava”, disse GuilhermeOs policiais do Bope mostraram os equipamentos usados em campo para os visitantes, que aproveitaram para fotografar e usar alguns objetos, como o colete e o capacete.  A visita terminou com o grupo conhecendo de perto os famosos blindados, popularmente conhecidos como Caveirão.

Fonte: PMERJ/UPP-RJ

UPP Prazeres conclui a semana da alegria

Crianças participaram da colônia de férias em diversos passeios culturais

Imagens

Cerca de 60 crianças da comunidade conheceram o Parque Cidade das Crianças, em Santa Cruz / Bruna Basilio

​A UPP Escondidinho/Prazeres encerrou sua colônia de férias com um passeio mais do que especial. Nesta quinta-feira (30/07), cerca de 60 crianças da comunidade foram conhecer o Parque Cidade das Crianças, em Santa Cruz e se divertiram com as atividades ao ar livre, ao lado dos policiais e dos adultos responsáveis.

O soldado Daniel Teixeira, relações-públicas da UPP, explica que a unidade foi fundada em fevereiro de 2011 e em julho daquele mesmo ano, foi realizada a primeira colônia de férias. No início poucas crianças participavam, porém aos poucos foi crescendo e hoje o projeto está em sua sexta edição. Segundo o soldado, conquistar as crianças é o caminho mais fácil para ganhar a confiança dos moradores, porque através dela é possível ter uma abertura com toda a família.

Ao lado dos policiais, crianças se divertiram com as atividades ao ar livre
Ao lado dos policiais, crianças se divertiram com as atividades ao ar livre

“A colônia foi crescendo e se tornou um braço aliado, inclusive para a tropa. Nós conseguimos ter essa abertura com a comunidade Escondidinho/Prazeres que é uma das mais tranquilas do Rio de Janeiro. Hoje estamos fazendo o encerramento aqui, na Cidade das Crianças. Geralmente nos fazemos de segunda a sexta, mas como esbarrou com o calendário de um projeto da comunidade, que vai realizar uma festa na quadra, a gente achou por bem deixar as crianças participarem da festa que já estava programada.”Durante a colônia de férias, as crianças realizaram diversas atividades. Na segunda-feira, elas foram assistir ao filme “Amazônia, no Cine Santa. Na terça-feira, as crianças fizeram uma visita ao Museu Imperial de Petrópolis e na quarta-feira foi a vez de passear no Jardim Zoológico da Quinta da Boa Vista.

Na Cidade das Crianças, meninos e meninas com idade entre 6 a 12 anos aproveitavam a área esportiva e a piscina do parque. Algumas crianças mais velhas, que participaram de colônias anteriores, atuavam como monitores e tomavam conta dos colegas menores.

Na terça-feira (28/7), as crianças fizeram uma visita ao Museu Imperial de Petrópolis
Na terça (28/7), as crianças fizeram uma visita ao Museu Imperial de Petrópolis

Artur Guilherme Oliveira, de 11 anos estava participando pela segunda vez da Colônia de Férias da UPP. Animado, ele se divertia brincando na piscina, seu local favorito do parque. “Gosto da colônia porque me faz sair de casa e conhecer lugares que eu nunca fui”.A moradora da comunidade do Prazeres, Soraia Francisca Gomes, 48 anos, é orientadora social do Centro de Referência de Assistência Social da comunidade ela conta que desde a chegada da UPP, as coisas melhoraram bastante na comunidade.

“Essa colônia, por exemplo, tem um impacto muito importante na sociedade e na vida deles.É uma coisa que eles vão guardar para o resto da vida”, conclui Soraia.

Fonte: PMERJ/UPP-RJ